Rede aleluia
Quanto mais vício, menos raciocínio
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 23 de Junho de 2022 - 14:01


Quanto mais vício, menos raciocínio

Há algo importante que você precisa compreender sobre este assunto

Quanto mais vício, menos raciocínio

Durante a programação Inteligência e Fé, do dia 23 de junho, o Bispo Renato Cardoso falou a respeito do problema dos vícios, quaisquer que eles sejam.

O quadro geral:

  • “O vício é o contrário da sobriedade. A Palavra de Deus nos chama a sermos sóbrios. O que é ser sóbrio? É estar alerta, é estar em um estado consciente. É o contrário de ‘bêbado’, ‘embriagado’, que é quando a pessoa, no caso do alcoolismo, está sob o efeito do álcool”, explicou o Bispo Renato.
  • Desse modo, a pessoa “embriagada” não tem controle sobre a própria vida, ela é dominada pelo seu vício. É como o bêbado que é roubado e nem sabe quem o roubou.
  • Na Bíblia, está escrito: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”. 1 Pedro 5:8
  • Assim, o vício (seja ele em álcool, drogas, pornografia, redes sociais, ouvir músicas, assistir seriados, entre outros) tira a nossa capacidade de domínio sobre a nossa vida e a nossa salvação espiritual.

O que observar:

  • “A pessoa segue uma sequência de comportamentos em que ela vai se entregar mentalmente, emocionalmente, espiritualmente, fisicamente para aquilo. E enquanto ela está se entregando para o vício, ela, literalmente, não está pensando”, apontou o Bispo.
  • Vale observar que “vício” é algo que toma o tempo da pessoa, é algo que ela faz mesmo sabendo que aquilo está lhe prejudicando,  é algo que se torna um refúgio para a pessoa escapar da realidade (mesmo que isso não seja considerado ilegal pelas leis humanas).

O que fazer:

O Bispo Renato orientou que quando o vício domina a pessoa, ele a faz perder a capacidade de raciocinar. É quando pensamos que mudamos a nossa vida. Quando estamos sóbrios, nós avaliamos, pesamos e percebemos que precisamos mudar. Por isso, a importância da pessoa dominar o vício.


Quanto mais vício, menos raciocínio
  • Da Redação / Foto: iStock 


reportar erro