Rede aleluia
Portugueses afetados pela crise da pandemia recebem doação de alimentos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 30 de Maio de 2021 - 00:05


Portugueses afetados pela crise da pandemia recebem doação de alimentos

Portugal tem a quinta maior população de idosos do mundo e eles são os mais atingidos pela falta de renda no país

Portugueses afetados pela crise da pandemia recebem doação de alimentos

A crise econômica global causada pela pandemia de Covid-19 também atingiu Portugal, especialmente a população de idosos. O país europeu é o quinto no ranking mundial em quantidade de pessoas nesta faixa etária, atrás de Japão, Itália, Grécia e Finlândia.

Para socorrer os portugueses mais necessitados, o projeto Famílias sem Fome está distribuindo alimentos em várias cidades, como Lisboa, Porto, Coimbra, Almada, Alentejo, Algarve e todas as ilhas da Madeira e Açores. Apenas em maio, serão entregues 1.350 sacolas com diversos itens de cesta básica em cada uma delas.

Regularmente o projeto cadastra famílias que recebem os alimentos no terceiro sábado do mês. Uma das comunidades atendidas fica na Quinta do Mocho, onde residem idosos com problemas crônicos de saúde, sem rendimentos nem os recursos necessários para conseguir uma alimentação equilibrada.

O projeto é uma iniciativa do programa social Unisocial, mantido pela Igreja Universal do Reino de Deus de Portugal. Do início da pandemia até agora, já foram doadas 600 toneladas de alimentos para cerca de 30 mil famílias.

“Diante do desemprego e do aumento no número de portugueses desabrigados –que deixaram suas casas para morar em tendas ou embaixo de viadutos –, o projeto Famílias sem Fome estende a mão para os mais carentes e leva esperança nestes tempos difíceis. O que nos motiva a intensificar nossas ações é o amor ao próximo e ajudar quem necessita”, diz Francisco da Silva, responsável pelo programa social no país.

Para a desempregada Pandia Espírito Santo, a ajuda do Unisocial fez a diferença. “Sou mãe de três meninas e estou sozinha. Não é fácil, pois tenho que cuidar de tudo, como a renda e as despesas da casa. A Palavra de Fé e esperança é importante para nos dar força, para aguentarmos essa pandemia e seguirmos em frente”, afirma. 

O projeto conta com o apoio de 170 voluntários.


Portugueses afetados pela crise da pandemia recebem doação de alimentos
  • UNICom / Fotos: Cedidas 


reportar erro