Rede aleluia
Pornografia torna jovens impotentes
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 6 de agosto de 2020 - 15:16


Pornografia torna jovens impotentes

Estudo relaciona aumento da disfunção erétil ao aumento do consumo de pornografia

Pornografia torna jovens impotentes

Pesquisa realizada pela Universidade de Antuérpia (Bélgica) demonstrou a grande relação que existe entre pornografia e disfunção erétil. De acordo com os resultados, quanto mais tempo o homem passa consumindo esse tipo de conteúdo, maiores os danos na vida sexual real.

A pesquisa foi realizada com mais de três mil homens da Bélgica e da Dinamarca. Os resultados mostraram que o tempo médio gasto com pornografia por cada um deles é de 70 minutos semanais (variando entre cinco e 15 minutos por dia). E, quanto mais o homem assiste à pornografia, mais ele quer assistir.

“Pessoas que assistem a mais pornô também tiveram maiores níveis na escala de vício a conteúdo pornográfico”, declarou o líder do estudo, professor Gunter de Win.

Conforme demonstraram os resultados, esse tanto de pornografia faz com que 35% dos homens acreditem que é mais interessante assistir a vídeos do que estar em uma relação sexual real. Ademais, 23% dos homens com menos de 35 anos de idade apresentam disfunção erétil. O estudo relaciona o aumento nos casos de disfunção ao aumento do consumo de pornografia.

“Note que estamos falando de homens bem jovens, de idades em que eles deveriam estar desfrutando do auge da sua virilidade. Jovens e impotentes”, chama atenção o escritor Renato Cardoso, criador do Projeto IntelliMen, que auxilia homens a se tornarem pessoas melhores.

De acordo com o escritor, é preocupante que “cada vez mais homens achem que assistir à pornografia é mais excitante do que uma relação sexual real com uma mulher. É um círculo vicioso: quanto mais pornografia eles assistem, menos excitante uma mulher real se torna para eles. E, na insatisfação sexual, eles buscam mais pornografia. Ela é um dos vícios mais potentes que existem. E dos mais secretos. A pornografia tem destruído relacionamentos e promovido a solidão”.

Liberte-se do vício

Infelizmente, a pornografia é cada vez mais acessível. Uma pesquisa realizada em 2018 empresa de tecnologia Symantec aponta 55% dos internautas acessam os mais de 4,2 milhões de sites pornográficos que existem no mundo. É um vício que afeta muita gente.

Como todo vício, esse é um mal que deve ser combatido no plano espiritual. Conforme explica o Bispo Edir Macedo, “vício é um espírito. E, porque é um espírito, só o poder do Espírito de Deus é capaz de arrancá-lo, de neutralizá-lo”.

O mês de agosto apresenta uma oportunidade excelente para quem precisa se libertar de um vício. Esse é o mês em que está acontecendo o Jejum de Daniel. Quem participa do Jejum tem a chance de se aproximar de Deus e, utilizando a fé, libertar-se dos problemas que enfrenta, inclusive os vícios.

Saiba mais sobre o Jejum de Daniel clicando aqui. Participe.


Pornografia torna jovens impotentes
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro