Rede aleluia
Por que uma pessoa famosa e bem-sucedida cometeria suicídio?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de Agosto de 2021 - 18:41


Por que uma pessoa famosa e bem-sucedida cometeria suicídio?

Ciclista Olivia Podmore é encontrada morta. Veja o que está por trás das motivações desse ato

Por que uma pessoa famosa e bem-sucedida cometeria suicídio?

Os Jogos Olímpicos em Tóquio mostraram muito mais do que competições e esportes. A competição esportiva também reacendeu a discussão sobre a saúde mental dos atletas.

No dia 9 de agosto último, a ciclista neozelandesa Olivia Podmore (foto abaixo), de 24 anos, foi encontrada morta em sua residência. Todos os indícios apontam para suicídio, embora a polícia neozelandesa não descarte nenhuma possibilidade. Entretanto, poucas horas antes de sua morte, a atleta publicou uma nota nas redes sociais que mostrava que não estava bem.

“O esporte é uma saída incrível para muita gente. Uma luta muito gratificante. A sensação quando você ganha não se compara com nenhuma outra; mas as sensações quando perde, quando não é escolhido nem se classifica, quando se lesiona, quando não cumpre as expectativas da sociedade — como ter uma casa, casar, ter filhos, porque tentou dar tudo por seu esporte — , essas sensações também são diferentes”, escreveu.

Podmore participou das Olimpíadas no Rio de Janeiro, em 2016, mas não foi selecionada para as de Tóquio. Seu companheiro, o campeão olímpico de remo Eddy Murray, aproveitou o momento, a fim de criticar a falta de atenção quanto à saúde mental dos atletas.

“Fala-se muito sobre a saúde mental dos atletas. Simone Biles e Naomi Osaka colocaram essa questão nos holofotes depois de suas próprias dificuldades pessoais. A luta de Olivia foi a mesma, e agora temos mais um número para a estatística”, afirmou Murray.

Não confie no que é passageiro

Uma coisa que parece ser parte do ser humano é o extremo apego a tudo que é físico: coisas e pessoas. Ao ponto de quando há uma perda ou expectativa frustrada, é como se sua vida acabasse junto com seu sonho.

Para o Bispo Renato Cardoso, essa é a raiz da depressão e da ansiedade.

“Todo mundo quer coisas boas: prosperar, casar, ter família, encontrar o grande amor. Mas quando a pessoa perde o que tanto ama ou queria ter, o chão abre embaixo dos pés e muitos não têm mais estrutura espiritual para lidar com a perda”, explica.

Quando se perde um ente querido e não consegue superar a morte. Ou o casamento acabou e pensa que nunca mais será feliz. Quando não é classificado para uma competição. A pessoa perde e não vê saída, pois todas as suas esperanças foram apostadas naquilo. E não há nada nesta vida que garanta segurança eterna. Tudo vai passar, afinal, nós não temos o controle de tudo nas nossas mãos e as perdas acontecem.

A solução da Palavra

“Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.” Mateus 16:25

“Quem fica fissurado em buscar as coisas desta vida, vai perdê-las. Vai perder o que busca e a vida. Mas o segredo para vencer a depressão, a ansiedade e as perdas, é pegar tudo o que lhe angustia, o casamento que acabou, o familiar que morreu, a mágoa, o sonho que não realizou, e entregar no Altar. Perder para Deus é tirar isso do centro do seu coração e Ele garantiu que quem fizesse isso, acharia muito mais do que aquilo que perdeu, acharia vida!”, afirma o Bispo.

Para vencer a depressão, ansiedade e qualquer outro problema mental e emocional, participe da reunião desta sexta-feira, no Templo de Salomão. Os horários são 7h, 10h, 12h, 15h e 20h.

Além disso, você também pode ir à Universal mais próxima de sua casa. Encontre o endereço.


Por que uma pessoa famosa e bem-sucedida cometeria suicídio?
  • Rafaella Rizzo / Fotos: iStock – Reprodução Instagram 


reportar erro