Rede aleluia
Pânico que mata: suicídios por medo do coronavírus
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 7 de Abril de 2020 - 13:05


Pânico que mata: suicídios por medo do coronavírus

Sensacionalismo da mídia sobre COVID-19 causa mortes em diversos países

Pânico que mata: suicídios por medo do coronavírus

O médico Bernard Gonzalez, que trabalhava na primeira divisão do futebol francês, cometeu suicídio no último domingo. Ele tinha 60 anos de idade e foi diagnosticado com o vírus COVID-19.

Mesmo que muitos idosos estejam se recuperando da doença, Gonzalez ficou com tanto medo que tirou a própria vida. Foi isso o que ele explicou em carta deixada para a família.

coronavírus

O caso aconteceu poucos semanas após a enfermeira italiana Daniela Trezzi, de apenas 34 anos de idade, fazer o mesmo. Trezzi estava em quarentena após ter testado positivo para Coronavírus. Ela relatou aos amigos mais próximos o medo que tinha de espalhar a doença. Não aguentou a pressão e tirou a própria vida. Dias antes, outra enfermeira italiana também se matou.

Quem deixa as pessoas em pânico?

Além dos suicídios relatados na Itália e na França, outros foram noticiados na China, nos Estados Unidos, na Espanha e em diversos outros países. Na Alemanha, por exemplo, o ministro das Finanças Thomas Schaefer se matou por medo do Coronavírus. Ele nem sequer havia sido diagnosticado com a doença.

O indiano Bala Krishna também cometeu suicídio por medo do COVID-19. Em seu caso, a família relatou que o homem tinha 50 anos de idade e boa saúde. Mas passou dias assistindo a reportagens sobre o novo Coronavírus e se assustou.

Ele ficou resfriado, foi ao médico, fez os testes necessários e a possibilidade de COVID-19 foi descartada. Mesmo assim, ao voltar para casa, ele se recusou a se aproximar da família.

“Meu pai ficou o dia inteiro assistindo a vídeos relacionados ao Coronavírus. Continuou dizendo que tinha sintomas semelhantes e que estava infectado”, afirmou Murali. “Ele disse que temia que o vírus mortal pudesse se espalhar dele para outras pessoas. Quando um de nós tentou se aproximar, ele atirou pedras”.

A família buscou ajuda em órgãos do Governo para acalmar Krishna, mas não obteve sucesso. Durante a madrugada, perceberam que o pai de família não estava em sua cama. Em uma rápida busca pela vizinhança e o encontraram enforcado em uma árvore.

O sensacionalismo e o suicídio

coronavírus

A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) reforça que não é preciso entrar em pânico. Ao contrário: as pessoas devem se proteger e saber que o número de pessoas que se curaram do novo Coronavírus é grande e não para de crescer.

Entretanto, grande parte da mídia segue utilizando um tom sensacionalista para se referir à pandemia. E o sensacionalismo causa mortes. É o que revelou o artigo científico “A exposição a eventos de violência em massa na mídia pode alimentar um ciclo de angústia”, publicado no final de 2019.

De acordo com o estudo, a “exposição exagerada a notícias ruins é um problema de saúde pública, porque eventos como esses causam implicações na saúde mental — e, às vezes, física — das pessoas”.

Entre os males causados estão a depressão e o suicídio. Clique aqui para ler mais sobre o assunto.

Não tenha medo

É muito importante que sejam tomados os cuidados recomendados pelo Ministério da Saúde. Um desses cuidados, inclusive, é parar de assistir obsessivamente aos noticiários sensacionalistas sobre o COVID-19.

Lavar as mãos, tomar cuidado ao espirrar e tossir, evitar aglomerações. Tudo isso deve ser praticado para que se evite espalhar o vírus. Mas o pânico não deve existir.

Em seu blog pessoal, o Bispo Edir Macedo explica que “medo é um estado de perturbação resultante da ideia de um perigo real ou aparente, ou da presença de alguma coisa estranha. A dúvida é o elemento gerador do medo”.

Para combater esse sentimento de dúvida e medo, a única solução é a fé.

“Fé é certeza”, relata o Bispo Macedo. “Assim como a dúvida é resultante da ação de um espírito maligno, a fé inteligente é a ação do Espírito de Deus. Quem nEle crê não tem medo nem se intimida diante dos desafios da vida. Ao contrário: duvida do sucesso do mal. Isto é, duvida da própria dúvida!”

Se você está com medo do Coronavírus e não sabe como despertar essa fé dentro de si, acesse agora mesmo o Pastor Online e converse com alguém que está preparado para lhe tranquilizar e mostrar a força da fé em Deus.

Acompanhe as reuniões, ao vivo, todos os dias

Durante esse período de quarentena, acompanhe as reuniões que são transmitidas em tempo real pela TV UniversalUniver VídeoRede Aleluia de rádio e pelos canais de televisão 21, CNT e Rede Família. Além disso, também pelas redes sociais da Igreja (Facebook Youtube).

Confira os horários na tabela abaixo:

Domingo 7h, 9h30 e 18h
Segunda-feira 10h, 15h, 18h30 e 22h
Terça-feira 10h, 15h e 20h
Quarta-feira 10h, 15h e 20h
Quinta-feira 10h, 15h e 20h
Sexta-feira 10h, 15h e 20h
Sábado 7h, 10h, 18h (Reunião de Obreiros) e 19h (Curso do Espírito Santo)

Pânico que mata: suicídios por medo do coronavírus
  • Andre Batista / Imagem: Getty Images 


reportar erro