Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de março de 2019 - 12:29


O verdadeiro significado e poder da mulher

No Dia Internacional da Mulher, entenda como foi que Deus descreveu a mulher quando Ele a criou

Oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, 8 de março é o Dia Internacional da Mulher. A data tem raízes históricas. É fruto de reivindicações femininas por princípios de igualdade entre homens e mulheres e, ainda mais, por suas lutas sociais, políticas e econômicas. Ademais, a cada ano, se torna uma oportunidade para refletir o verdadeiro valor da mulher.

O verdadeiro significado e poder da mulher

“E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma (ezer kenegdo) ajudadora idônea para ele.” Gênesis 2. 18

Na passagem bíblica, acima citada, vemos como foi que Deus descreveu a mulher quando Ele a criou. Em hebraico, “Ezer Kenegdo” (ajudadora idônea). A palavra “Ezer” que significa ajuda, socorro, resgate. E, a palavra “Kenegdo” que, por sua vez, quer dizer uma ajuda que está de frente para o homem, oposta a ele, o outro polo que complementa, que pode somar.

Conforme explicam os autores e palestrantes Renato e Cristiane Cardoso, a mulher foi designada como uma ajuda para o homem. Ela é auxiliadora. “A mulher não foi criada como um ser inferior ao homem, diminuída ou mais frágil do que ele. Mas, sim, como uma força complementar, para ajudá-lo e, nos momentos necessários, confrontá-lo também”, contam.

Assista abaixo ao vídeo na íntegra e entenda mais sobre o tema:

Para conferir outras reflexões dos autores sobre esse e diversos outros temas, acesse os textos de Cristiane Cardoso e Renato Cardoso ou acompanhe os vídeos na página oficial do casal no Facebook.


  • Redação / Foto: iStock 


reportar erro