Rede aleluia
O que as palavras podem fazer com o seu casamento?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 14 de setembro de 2020 - 14:47


O que as palavras podem fazer com o seu casamento?

Aquilo que é falado pelos cônjuges é muito importante e pode tanto construir quanto destruir um relacionamento. Saiba mais

O que as palavras podem fazer com o seu casamento?

Durante reunião realizada no domingo último (13), no Templo de Salomão, Bispo Renato Cardoso e sua esposa, Cristiane Cardoso, falaram especialmente aos casais sobre o significado das palavras no casamento e o que elas podem fazer com o relacionamento.

“Palavras não morrem, são eternas; a pessoa que falou pode morrer, mas o que ela falou vai ficar”, disse o Bispo Renato, a exemplo da Palavra de Deus que foi falada aos Seus servos e foi registrada, e, até hoje, milhares de anos depois, transforma vidas:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (…) E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” João 1. 1;14

Da mesma forma, em um casamento, as palavras ditas pelos cônjuges são muito importantes. Elas podem construir um relacionamento. Contudo, também podem destruí-lo.

Palavras podem construir ou destruir

Ele comentou que, em atendimento aos casais, já se deparou com inúmeros casos onde um dos cônjuges se encontrava com o coração ferido, mesmo depois de muito tempo de casamento, por guardar palavras ditas pelo outro há 10, 20, 30 anos. “Isso significa que marido e mulher têm que tomar muito cuidado com o que falam — e também com o que não falam”, disse. Porque o que é dito por um cônjuge pode ‘matar’ o casamento, ao magoar e ferir o coração do outro; bem como aquilo que é deixado de falar.

“Sábios não falam tudo o que pensam, porque nem tudo que a gente pensa é correto, faz bem para a gente ou para os outros. Então, você tem que escolher bem as palavras, saber o que falar, quando falar e, se falar, como falar. Porque você pode construir ou destruir a sua relação pelas suas palavras”, afirmou o Bispo Renato. E continuou: “Também a falta delas pode ser prejudicial, pois muitos passam anos querendo ouvir do cônjuge palavras boas, mas não ouvem.”

Limpar o coração

Muitas vezes, o orgulho impede a pessoa de dizer frases como: “eu errei, me desculpe”, ou “eu te amo” e “eu te admiro”. Talvez, porque, como não ache importante ouvir isso, também julgue não ter importância para o outro. Ou, por sua vez, presume que o cônjuge já saiba que é amado e não há o que mais ser falado. Entretanto, quando um diz para o outro o quanto o ama, está dando palavras que são importantes para a construção do relacionamento.

“As palavras que a gente fala estão vindo realmente de algum lugar. Então, resolva esse lugar, limpe esse lugar. O segredo de você falar o que tem que ser falado em vez daquilo que não deveria falar é você estar de coração limpo”, declarou Cristiane.

Mas, o que fazer com as palavras que machucaram? Segundo o Bispo Renato, lembrar é um ato voluntário e só a pessoa pode tomar a decisão de lembrar ou não daquilo que a magoou. “Para que eu ficarei voltando ao passado para lembrar de coisas que me machucaram? Se, por acaso, vier uma lembrança, você tem o poder de dizer não quero e não vou pensar nisso. Não vou trazer à minha mente o que me traz tristeza e raiva, mas, sim, o que me traz esperança”.

Terapia do Amor

Quer saber mais sobre temas referentes à vida a dois e receber orientação para o seu relacionamento? Participe, presencialmente, de uma reunião no Templo de Salomão, aos domingos, às 9h30.

Ou, compareça à Terapia do Amor, todas as quintas-feiras, às 10h, 15h e 20h. As palestras orientam solteiros e casados sobre como utilizar a fé e os ensinamentos bíblicos para construir um relacionamento feliz.

Para encontrar o endereço de uma Universal mais próxima de sua casa, clique aqui.


O que as palavras podem fazer com o seu casamento?
  • Redação / Foto: Reprodução 

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro