Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de agosto de 2018 - 00:05


O caráter longânimo

A longanimidade foge totalmente dos princípios deste mundo

Esta é uma qualidade genuinamente cristã, pois ninguém há que possa evidenciar um caráter longânimo se não estiver absolutamente envolvido pelo Espírito do Senhor Jesus, porque ser longânimo significa ser paciente para suportar ofensas.

É claro que muitas pessoas, das mais variadas religiões, têm tentado manifestar este caráter através do autocontrole mental. Porém, ainda assim, se torna impossível, porque não é o autocontrole da natureza humana que fará possível este fruto, mas a ação direta do Espírito Santo no homem interior, que faz produzir a paciência para tolerar as agressões que esta sociedade nos impõe, pelo simples fato de não nos associarmos com ela nas corrupções. Só mesmo quem passou realmente pelo novo nascimento tem esta capacidade.

A longanimidade, como todos os demais frutos do Espírito Santo, tem sido de extrema importância, principalmente para quem tem o grande desejo de fazer outras pessoas conhecerem o Senhor Jesus como Salvador. É exatamente neste tipo de cristão que se faz mais necessária a observância deste fruto, porque assim como o Senhor foi experimentado e provado pelo fogo dos que O odiavam, tentando fazê-Lo reagir no mesmo nível de agressividade que recebia e assim mostrar a Sua vulnerabilidade, da mesma forma o faz com aqueles, que pelo amor, se esforçam por ganhá-los para a vida eterna.

Veja que aí está o verdadeiro sentido da longanimidade; pois, enquanto o mundo se esmera, se empenha e luta com todas as suas forças para nos destruir, nós nos esmeramos e lutamos com todas as nossas forças para salvá-lo.

Foi assim na cruz do Calvário. Enquanto os homens criavam meios de fazê-Lo sofrer cada vez mais, ferindo-O por meio dos cravos nas mãos e nos pés, com uma coroa de espinhos na cabeça e pela sede, o Senhor orava por eles dizendo: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” Lucas 23.34

A longanimidade foge totalmente dos princípios deste mundo, porque se este mundo pode tentar imitar o amor, a alegria e a paz, entretanto, não pode fazê-lo com a intensidade deste fruto do Espírito Santo, pois quem e onde se achará alguém, não cristão, capaz de suportar ofensas com paciência? Pode ser que se encontre alguém não cristão que o faça, quando estas ofensas são justas; porém, quando são absolutamente injustas, quem poderá tolerá-las? Somente pela fé e pelo amor ao Senhor Jesus, o cristão é capaz de suportar todo e qualquer tipo de injustiça e ainda assim permanecer firme e longânimo.

(*) Texto retirado do livro “O Espírito Santo”, do bispo Edir Macedo.


  • Bispo Edir Macedo (*) / Foto: Thinkstock 


reportar erro