Rede aleluia

Notícias | 26 de agosto de 2018 - 00:05


Novela para adolescentes promove ideologia de gênero

Cena exibida recentemente ofende defensores da família e tem gerado polêmica

Recentemente, uma cena exibida em rede nacional por uma novela para adolescentes gerou muita polêmica. No capítulo em questão, atores explicam o que é identidade de gênero e detalham as diferentes nomenclaturas.
A cena teve grande repercussão, tendo em vista que a novela vem sendo criticada por abordar frequentemente assuntos relacionados à identidade de gênero.
Para a sociedade, identidade de gênero consiste no modo como uma pessoa se identifica com o seu gênero. Em suma, representa como a pessoa se reconhece: homem, mulher, ambos ou nenhum dos gêneros.
A postura da emissora contraria vários estudos e alertas de entidades renomadas. Uma delas é a Sociedade Americana de Psiquiatria, que afirma que não é possível constatar um conflito permanente de identidade de gênero de forma tão precoce.
André Assi Barreto, professor de história e mestre em filosofia pela Universidade de São Paulo, concorda com a posição da entidade norte-americana. Ele alega que induzir a discussão de gênero para crianças e adolescentes pode atrapalhar o desenvolvimento deles.
“A cena da novela Malhação, da Rede Globo, é ofensiva para as crianças porque levanta uma discussão da qual elas não estão prontas para fazer parte, já que o repertório cognitivo delas ainda não é adequado para aprender a discutir questões de gênero. Além disso, empurrar esse assunto goela abaixo delas pode levá-las a um problema. Talvez muita gente não saiba disso, mas esse fato de uma pessoa ter um sexo e atribuir a si própria outro gênero, que não corresponde ao seu sexo, era considerado uma doença, chamada disforia de gênero, até pouco tempo atrás”, observa.
O American College of Pediatricians, entidade norte-americana que reúne pediatras e outros profissionais de saúde, declarou que “a ideologia de gênero é nociva às crianças” e fez um pedido aos legisladores e educadores dos Estados Unidos para que rejeitem as políticas que doutrinam as crianças para a aceitação desses conceitos.
A psicóloga Elaine Balbino, especialista em análise de comportamento, ressalta que os jovens não estão preparados para vivenciar esse tipo de discussão. “Questões delicadas, como a discussão sobre gênero, veiculadas de maneira leviana prejudicam muito a formação do adolescente e podem, por exemplo, gerar conflitos psicossociais e de personalidade”, constata.
Segundo um levantamento feito na Escócia, a implementação da ideologia de gênero nas escolas causou um aumento no registro de casos de jovens que se diziam confusos sobre sua identidade masculina ou feminina.
O Scottish Public Health Network, responsável pela publicação do relatório, afirmou que crianças com apenas 6 anos estavam sendo encaminhadas para unidades especializadas e alegavam confusão de identidade de gênero.
A psicóloga Cristiane Pertusi também comentou sobre a referida novela e criticou a ideia de implantar a ideologia de gênero. “Eu acho que temos de prestar atenção nessa questão para não gerar uma confusão sexual ou um estímulo precoce à sexualidade”, acrescenta.
Assim, de forma geral, a repercussão da cena foi muito negativa. O público não gostou nem um pouco da maneira como a emissora abordou o tema, ainda mais por se tratar da educação das crianças.


  • Ana Carolina Cury / Foto: Fotolia  



reportar erro