Rede aleluia

Notícias | 23 de março de 2018 - 03:05


“Nada a Perder” retrata 1992. Você se lembra?

Crise financeira e calúnias movidas por ódio religioso. Conheça um pouco mais sobre a história do Brasil

Mais de 1.119 %. Esse foi o índice de inflação que o Brasil registrou em 1992. Para efeitos comparativos, vale lembrar que, em 2015, durante a crise política e econômica brasileira, a inflação chegou a 10,67%. Em 2016, ano em que Dilma Roussef foi retirada da presidência, esse índice alcançou 6,29%.

Em 1992, nem mesmo países como África do Sul, Índia e Indonésia tiveram tantos problemas financeiros como o Brasil. Foi um ano em que os brasileiros sabiam que seu salário perdia poder aquisitivo dia a dia. Muitas pessoas perderam tudo o que possuíam, outras tantas se mataram pelo declínio da vida econômica e era muito difícil sobreviver.

O então presidente do país, Fernando Collor, eleito com grande apoio de diversos veículos de comunicação, como a Rede Globo, sofreu o impeachment diante da incapacidade de controlar a economia nacional e o envolvimento em crimes financeiros.

Em meio à grande crise financeira de quase todos os brasileiros, as mesmas comunicadoras que apoiaram a eleição de Collor impulsionaram uma campanha caluniosa contra o fundador e líder da Universal, o Bispo Edir Macedo. Àquela altura, a Universal já atuava havia 15 anos, crescendo cada vez mais ao divulgar o poder da fé.

Diante do incômodo crescimento da Universal, pseudojornalistas acusaram o Bispo de charlatanismo, curandeirismo e estelionatário. Evidentemente, a Justiça o inocentou de todas as acusações.

O filme “Nada a Perder” retrata em detalhes o ano de 1992. Quem viveu o período pode relembrar como foram aqueles conturbados dias. Quem não tem memórias da época, ganha agora a oportunidade de aprender um pouco mais sobre a História de nosso País.

Confira, no vídeo abaixo, como a vida real chega aos cinemas no próximo dia 29.


  • Por Andre Batista / Imagens: Universal 


reportar erro