Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de agosto de 2018 - 00:05


Milhares de jovens aprendem a dizer “não”

Em São Paulo, cerca de 60 mil jovens compareceram ao evento Saiba Dizer Não

Shows musicais também foram realizados pelo Bispo Marcello Brayner, responsável pelo trabalho


A Força Jovem Universal (FJU) realiza diversos eventos no Brasil e no mundo. Um deles é o Saiba Dizer Não (SDN), movimento que já aconteceu neste ano em vários Estados do País, como Rio de Janeiro, Piauí, Amapá, Santa Catarina, Goiás, Maranhão, entre outros. No dia 18 de agosto, foi a vez de São Paulo. No estacionamento da Catedral da João Dias, na capital paulista, cerca de 60 mil jovens presenciaram atrações, como shows de bandas, danças e batalha de rimas. Segundo o Bispo Marcello Brayner, responsável pelo trabalho no País, “a FJU tem lugar para todos os estilos.”
Missão do evento
Atualmente, é comum os jovens dizerem “sim” às drogas, à automutilação, à violência e ao suicídio, como forma de procurar a solução para os problemas e encontrar a felicidade. Pensando nisso, o Saiba Dizer Não tem como objetivo mostrar que é possível dizer “não” ao que é nocivo para os sonhos quando se está com Deus, como afirmou o Bispo: “eu sei que você tem que mostrar uma falsa aparência, com medo de ser julgado, mas hoje sua história vai mudar.
Deus olha para a sua sinceridade”. E completou: “tenha personalidade! Não se deixe influenciar pelas ideias erradas do mundo. Por isso, é necessário você saber dizer não”.

Todos os presentes ligaram os celulares para se lembrar da quantidade de estrelas do céu e se colocar à disposição de Deus, como fez Abraão no passado


Em uma mensagem especial diretamente veiculada por meio de um telão, o Bispo Edir Macedo disse que a juventude deve ser colocada à disposição de Deus e que a fé era a arma para que cada um concretizasse os seus sonhos. E finalizou dizendo: “naquilo que você fizer o melhor, você será o melhor”.
Para a vida toda 
Muitos jovens que já participaram de outras edições do Saiba Dizer Não encontraram o real sentido da vida, como foi o caso de Bruna Caroline, de 19 anos (foto abaixo). Ela entendeu o que era a verdadeira felicidade quando participou do evento em 2016. Na ocasião, ela aprendeu, por meio de outros jovens, que ela mesma tinha o poder de transformar ou destruir a sua vida através de um “sim” ou de um “não”. “A alegria daqueles jovens (presentes no evento) era natural e não momentânea e existia porque eles falaram ‘não’ ao que era errado”.

No evento, ela percebeu que se escolhesse o caminho das drogas ou das baladas teria resultados negativos e com consequências ruins para a vida toda. Então, fez uma nova escolha. “Naquele momento, começou a minha vida com Deus. Ali, eu escolhi o caminho verdadeiro”, diz.
A mensagem que recebeu na data foi tão impactante que, a partir daquele dia, Bruna começou a fazer parte da FJU.
A alegria que presenciou durante o evento agora faz parte de todas as áreas da sua vida.
Ela ainda ressalta que o SDN também contribui para a mudança do atual cenário brasileiro, pois busca a conscientização dos jovens para fazerem escolhas adequadas que afetam todas as áreas. “Esse trabalho é essencial e tem ajudado muitos que estão sofrendo, assim como me socorreu. Nós somos o futuro da nação e precisamos olhar para ela. Por isso, temos que votar de forma consciente.”


  • Camila Dantas / Fotos: Mídia FJU/SP e Mídia FJU/Vila Cintra 


reportar erro