Rede aleluia

Notícias | 29 de janeiro de 2017 - 00:05


“Meu namorado é viciado em pornografia”

Veja o que Renato e Cristiane Cardoso pensam sobre este assunto

Com a propaganda enganosa de que a pornografia ajuda homens e mulheres a apimentarem a relação amorosa, muitos casais caminham em direção ao término do casamento. Os professores Renato e Cristiane Cardoso, do A Escola do Amor Responde, ajudam a aluna Catarina, que não sabe como agir com o comportamento do namorado, viciado em conteúdos pornográficos.

Catarina – Vi no histórico do computador do meu namorado que ele vê pornografia frequentemente. Como devo agir?

Cristiane – A pornografia ensina muitos homens a desvalorizar as mulheres. Eles pensam que se tornam melhores na vida sexual, mas, na verdade, não sabem que estão se prejudicando, que são escravos de uma falsa ideia do que é o sexo. Muitas mulheres têm um problema no relacionamento, percebem que o marido ou o namorado não as respeitam, falam com elas de qualquer maneira, as tratam de modo grosseiro e nem sabem de onde vem esse comportamento. Quando assiste materiais com conteúdos pornográficos, o homem aprende que a mulher é apenas um objeto para ser usado de todas as formas. E a mulher que está em um relacionamento com um homem que os valoriza não deveria aceitar isso. No seu caso Catarina, já que não está casada com ele, você pode simplesmente terminar o namoro e apontar o motivo.

Renato – Talvez ele não saiba que esses conteúdos são ruins para o relacionamento, pois ainda existe muita ignorância, muito tabu e uma falsa crença a respeito do assunto. Muitos homens ainda acham que é assim mesmo que eles devem agir, que não tem problema nenhum assistir pornografia e que ela apimenta a relação. O que é mentira, pois a pornografia tende a mascarar a realidade. Na verdade, quanto mais se procura os conteúdos pornográficos, mais difícil é obter satisfação e resultado positivo durante a relação sexual. O homem se torna tão viciado e tão escravo da pornografia quanto um usuário de drogas ou um alcoólatra. Muitos estudos já comprovaram que a mesma área do cérebro que é afetada pelo vício em cocaína e álcool é afetada com o vício em pornografia. A longo prazo, a pessoa que é viciada em conteúdos pornográficos e consequentemente na masturbação se torna dependente até chegar ao ponto de só conseguir ter um bom desempenho sexual ao assistir pornografia. Catarina, meu recado é para o seu namorado e aos homens que leem a Folha Universal: que tipo de homem você vai ser se quando está no quarto, na cama com a sua mulher, não consegue atingir uma ereção, a não ser ao pegar o celular e dar uma olhadinha em vídeos pornográficos? É preciso despertar para isso. E quanto a você, Catarina, não acredite se seu namorado simplesmente disser que vai parar de ver pornografia. Dependendo do nível que ele estiver e sem que busque ajuda, é impossível que ele pare de consumir pornografia. Fique bem alerta quanto a isso. Se você continuar no relacionamento como está e se casar com ele, sempre será a segunda opção. Não é o fato de a mulher estar disposta a ter relação sexual a qualquer momento que acaba com o vício em pornografia
do parceiro.

Cristiane – Se ele reconhecer que precisa de ajuda, convide-o para participar do “Tratamento para a Cura dos Vícios”, em uma Universal mais próxima de vocês. O Tratamento tem ajudado muitos homens.

Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma Universal mais próxima de você. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois.


  • Por Lorrainne Silva / Foto: Fotolia 


reportar erro