Rede aleluia
Louco ou prudente?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de julho de 2020 - 00:05


Louco ou prudente?

Como na história que o Senhor Jesus contou, não basta querer a Salvação sem estar pronto para ela

Louco ou prudente?

Todos os que frequentam uma Igreja querem a Salvação depois desta vida terrena. Mas “esquentar o banco” de um templo não é garantia de nada sem que haja a devida entrega a Deus. O próprio Senhor Jesus deu um exemplo bem claro disso na Parábola das Dez Virgens (leia em Mateus 25.1-13).

Na história, o Messias fala que “o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas” (versículos 1 e 2). As prudentes, segundo o Filho do Homem, levaram suas lamparinas movidas a azeite, mas também uma vasilha à parte com o óleo de oliva para abastecê-las. As jovens restantes levaram somente as lâmpadas, na pressa, sem se preocuparem com o combustível.

O esposo demorava a chegar e todas adormeceram. À meia-noite, ele deu sinais de chegar e as moças saíram a correr para encontrá-lo no caminho e guiá-lo para a casa. As jovens sem o azeite pediram o óleo emprestado às prudentes, mas essas aconselharam-nas a ir comprar, pois ele não seria suficiente para todas.

Enquanto as despreparadas iam comprar azeite, o esposo chegou, foi recebido pelas prudentes e se fechou com elas em casa. As imprudentes chegaram e bateram à porta, mas não foram recebidas, pois o homem não as considerou suas noivas por não terem se preparado. Até já haviam comprado o azeite, de última hora, no desespero, mas já era tarde demais.

O Senhor Jesus aconselha, com o exemplo das virgens despreparadas: “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir.” (versículo 13). Ele se refere à Sua própria volta no Fim dos Tempos, que pode ocorrer a qualquer momento, mas muita gente não vai ser salva, pois não basta querer sem estar pronta, sempre deixando para amanhã.

Prioridades erradas
Segundo o Bispo Edir Macedo esclareceu em uma reunião no Rainbow Theatre, templo da Universal em Londres, na Inglaterra, “as dez virgens representam os cristãos. Contudo a metade era insensata e outra metade prudente. As insensatas não levaram o azeite, que é o símbolo do Espírito Santo, mas as prudentes o levaram. O azeite é o que mantém a chama acesa – e a chama representa a fé. Sem o azeite não há chama e, não havendo chama, consequentemente, a vida fica entregue às trevas.”

Para o Bispo, as virgens imprudentes de hoje são as pessoas que se preocupam com as finanças, a família, a saúde, a vida sentimental, mas não com o mais importante: a própria Salvação. “Você pode conquistar mundos e fundos, o que quiser. Pode ser a pessoa mais rica, mais poderosa do mundo, mas se não tem o Espírito Santo, é o ser humano mais pobre, mais miserável que existe na face da Terra e, quando morrer, sua alma ficará renegada à perdição eterna. Esse é o problema, pois não existirá uma segunda chance. Morreu, acabou. Qual é a sua situação? Você é uma virgem tola ou prudente?”

É óbvio que é necessário planejar o futuro, cuidar desses outros aspectos dos quais o Bispo falou, tais como dinheiro, saúde, família e tudo mais, mas de nada adianta priorizar as coisas materiais e deixar o cuidado espiritual para depois. “Claro, quem é sábio pensa no futuro, não só da carne, mas da alma. Quem não é sábio é como criança, anda de acordo com as emoções, não usa o intelecto, mas apenas quer os bens materiais, que não são proibidos. O que você não pode é fazer da conquista deles a prioridade da sua vida, pois se você fizer isso a sua lâmpada vai se apagar e onde encontrará o óleo para acendê-la outra vez? Essa vida que está vivendo, cedo ou tarde, vai acabar.”

Com pecado, sem Salvação
O Bispo Macedo complementa esse raciocínio: “muitos pensam que, pelo fato de estarem na Igreja, automaticamente serão cheios do Espírito Santo. Mas, como nascer de novo e ser batizado com o Espírito Santo sem o arrependimento dos pecados? Esse tem sido o motivo de muitos ainda não serem selados. Só emendam os caminhos e as obras aqueles que estão arrependidos dos seus pecados”.

Tudo é bem claro, segundo o Bispo: “o Senhor Jesus não veio chamar justos, e sim os pecadores ao arrependimento. Enquanto houver pecado, não haverá Salvação. Os que se arrependeram – e por isso estão limpos – estão prontos para se apresentar diante de Deus”.

Como as virgens tolas pensavam, querer não é poder. É apenas o primeiro passo para tomar uma atitude, como fizeram as jovens prudentes. As imprudentes são os cristãos que estão em pecado, mas querem uma Salvação que nunca terão. “Se é o seu caso, emende os seus caminhos e obras, ou seja, arrependa-se agora. ‘Daqui a pouco’ pode ser tarde demais. Com a Salvação não se brinca, nem se perde tempo”, finaliza o Bispo Edir Macedo.


Louco ou prudente?
  • Marcelo Rangel / Foto: Getty Images 


reportar erro