Rede aleluia

Notícias | 15 de agosto de 2018 - 00:05


O Deus-Filho

O Senhor Jesus manteve a Sua humanidade, para poder servir como sacrifício em favor de todas as pessoas

“Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do Seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do Seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-Se à direita da Majestade, nas alturas, tendo-Se tornado tão superior aos anjos quanto herdou mais excelente nome do que eles.” Hebreus 1.3,4

Antes de definirmos a posição do Senhor Jesus na Terra em relação à Santíssima Trindade, queremos deixar bem claro que antes dEle nascer da virgem Maria, por obra e graça do Espírito Santo, Ele já estava sentado no trono da glória, porque sobre Ele está escrito:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez.” João 1.1-3

O Verbo, que era o princípio, é o próprio Senhor Jesus, e sobre Ele também encontramos outra citação que O identifica junto ao Deus-Pai, antes de vir ao mundo: “Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem O revelou.” João 1.18

O Senhor Jesus foi a única pessoa que, do ponto de vista humano, teve mãe, mas não teve pai; e do ponto de vista espiritual, teve Pai, mas não teve mãe. Ora, isso identifica as Suas duas naturezas: a humana e a espiritual. E claro que a parte espiritual dEle sempre existiu, conforme já vimos; porém a parte humana veio à existência com o evento do Seu nascimento por obra do Espírito da Trindade.

Por outro lado, convém observar que, durante toda a sua existência humana, Ele foi incapaz de apelar para a Sua natureza espiritual, pois se isso acontecesse, o Seu sacrifício seria invalidado.

Tinha que viver exatamente como qualquer outro homem, pois embora sendo Filho de Deus, Se despojou de toda a Sua plenitude de glória para assumir a posição de “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1.29). A prova disso foi quando o diabo O tentou para que transformasse as pedras em pães e Ele não o fez.

Se Jesus, por acaso, cedesse àquela tentação e transformasse as pedras em pães, então estaria usando dos recursos divinos e, consequentemente, deixando, ainda que por alguns momentos, a Sua natureza humana.

E então, já não mais serviria como Cordeiro para o sacrifício, pois se tivesse usado seus próprios direitos para transformar pedras em pães, poderia se utilizar dos mesmos recursos para não sofrer como cordeiro sacrificial. A Sua natureza humana perdurou por todo o tempo até a morte, tanto é que, em muitas passagens da Bíblia, encontramos expressões humanas da parte dEle, tais como: “Jesus chorou” (João 11.35); “… Jesus dormia” (Mateus 8.24); na cruz, disse: “Tenho sede” (Juízes 4.19; João 19.28); “depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome” (Mateus 4.2); etc. Por essas evidências, podemos constatar que o Senhor Jesus manteve a Sua humanidade, para poder servir como sacrifício em favor de todas as pessoas.

Deus havia determinado o seguinte: “… a alma que pecar, essa morrerá” (Ezequiel 18.4). Ora, tendo Adão cometido o pecado, não somente estava condenando a si mesmo a morrer, mas passando também para a humanidade a semente do pecado e, consequentemente, a morte.

Entretanto, por outro lado, para dar a Salvação ao ser humano, determinou o Senhor Deus-Pai: “Sem derramamento de sangue não há perdão de pecados” (em inúmeras passagens como, por exemplo, Levítico), porque no sangue está a vida. Daí, a instituição do sacrifício de animais. Todas as vezes que o povo de Israel cometia um pecado, trazia para o sacerdote judeu certo animal, de acordo com o pecado cometido. O sacerdote então o sacrificava para purificar o pecador.

Participe do Jejum de Daniel, para que o Espírito Santo venha repousar sobre a sua vida e fazer de você a Sua morada.
De 6 de agosto a 26 de agosto.
(*) Texto retirado do livro “O Espírito Santo”, do bispo Edir Macedo.


  • Por bispo Edir Macedo/ Foto: Edu Moraes 


reportar erro