Rede aleluia
“Jerubaal”: inscrição de 3 mil anos faz referência a Gideão, juiz bíblico de Israel
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de Julho de 2021 - 15:13


“Jerubaal”: inscrição de 3 mil anos faz referência a Gideão, juiz bíblico de Israel

Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, na sigla em inglês) divulgou o objeto arqueológico

“Jerubaal”: inscrição de 3 mil anos faz referência a Gideão, juiz bíblico de Israel

Pela primeira vez, a palavra bíblica “Jerubaal” foi encontrada pela arqueologia, divulgou a Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, na sigla em inglês) à CBN News e ao The Jerusalem Post.

A inscrição (foto acima), feita à tinta com o alfabeto cananeu, tem cerca de 3,1 mil anos. Ela foi estampada em um vaso de cerâmica utilizado para abrigar perfumes, medicamentos ou óleos. O fragmento foi encontrado no sítio Khirbet el Rai. A escavação foi liderada pelos arqueólogos Yossy Garfinkel e Sa’ar Ganor.

Por se tratar de um objeto datado do período dos “Juízes de Israel” e ter a inscrição “Jerubaal”, a equipe acredita que o objeto de cerâmica possa ter alguma relação com Gideão, que foi um dos juízes.

A Bíblia conta que Gideão, certa vez, destruiu um altar dedicado ao falso deus Baal, daí veio o seu apelido: “Por isso naquele dia lhe chamaram Jerubaal, dizendo: Baal contenda contra ele, pois derrubou o seu altar.” Juízes 6:32

Desse modo, mais uma vez as evidências históricas e arqueológicas conversam com os relatos bíblicos.

Quem foi Gideão?

Na época de Gideão, Israel não tinha um rei (porque, Deus era o Rei deles), então o povo era conduzido pelos “juízes” (pessoas escolhidas pelo Altíssimo para cuidar da nação). Gideão foi um desses eleitos.

O contexto era terrível, pois os midianitas, amalequitas e outros povos atacavam Israel, que vivia em destruição. Além disso, o povo estava entregue à idolatria, o que fazia com que eles estivessem longe de Deus. Gideão, por meio do poder do Altíssimo, surge não somente para derrotar os povos inimigos como também para promover uma reforma espiritual entre aquelas pessoas.

Documentários

Na plataforma Univer Video, você encontra documentários que ajudam a esclarecer o conteúdo da Bíblia. Confira.


“Jerubaal”: inscrição de 3 mil anos faz referência a Gideão, juiz bíblico de Israel
  • Da Redação / Fotos: Divulgação Dafna Gazit/Israel Antiquities Authority 


reportar erro