Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 4 de dezembro de 2017 - 02:05


HPV: vacina é um meio de prevenção

Cobertura está disponível para meninas a partir dos 9 anos até os 14 anos de idade e para os meninos de 11 a 14 anos

Dados divulgados, no dia 27 de novembro último, pelo Ministério da Saúde, em parceira com o Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul, mostraram um dado alarmante: estima-se que mais da metade da população brasileira está infectada com o HPV (uma sigla em inglês, que no português, significa Papiloma Vírus Humano), um vírus que pode levar ao câncer.

Para chegar a essa conclusão, foi preciso entrevistar 7.586 pessoas. Delas, 2.669 foram submetidas ao teste do HPV. A partir dos exames realizados, percebeu-se que 54,6% estava com o vírus, sendo que, dessas, 38,4% apresentavam alto risco de desenvolvimento de câncer. Com isso, há uma grande preocupação com esses resultados.

Ainda, na pesquisa, verificou-se que a capital com a maior taxa de prevalência do vírus, com 71,9%, é Salvador, capital do estado da Bahia. Na outra extremidade, com menor índice, ficou Recife, capital do estado do Pernambuco, com 41,2%.

Como se prevenir

A prevenção é o meio mais eficaz de evitar a doença. E, uma maneira é por meio da vacina. Para as meninas a imunização acontece a partir dos 9 anos até os 14 anos de idade. Neste ano, a cobertura foi ampliada e o imunizante também foi disponibilizado para os meninos de 11 a 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias).

Em entrevista, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, ressaltou que estudos internacionais demonstram que, de fato, a vacina ajuda a reduzir os causos de câncer nessas pessoas imunizadas. Por isso, a preocupação de aumentar esses números.

No entanto, apesar da dose ser aplicada gratuitamente nos postos de saúde de todas cidades brasileiras, segundo o Governo Federal, há uma grande dificuldade de alcançar toda a cobertura. Nos últimos anos, a taxa máxima alcançada foi de 50%.


  • Da Redação / Foto: Thinkstock 


reportar erro