Rede aleluia
Hora de pagar a conta
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de Fevereiro de 2021 - 18:36


Hora de pagar a conta

Cuidado, crer é uma escolha, mas colher o que se plantou, não

Hora de pagar a conta

Embora no início de 2020 já houvessem sinais da pandemia do novo coronavírus, mesmo diante do perigo iminente, o Carnaval aconteceu. Afinal de contas, como cancelar uma festa em que muito dinheiro é investido e outra grande soma é arrecadada por seus patrocinadores?

Pois é, mas pelo que parece a possiblidade de arrecadar muito não foi o bastante para que o Carnaval de 2021 acontecesse.

Por que será? Será que as autoridades colocaram a mão na consciência e se deram conta do erro que cometeram em 2020 e, por isso, agora em 2021 decidiram se redimir numa demonstração de zelo e amor às vidas? Difícil acreditar nisso.

O que está por trás do cancelamento do carnaval

Então, o que pode estar por trás do cancelamento do carnaval, no país do Carnaval?

Vale destacar que a festa é responsável por movimentar boa parte da economia, principalmente, nos setores de turismo e negócios. Portanto, tem grande influência positiva no cenário econômico geral do país pelo resto do ano. Isso sem falar na geração de muitos empregos, embora traga outros tantos prejuízos morais, que marcam a vida de muitos para sempre. Se colocar em uma balança o custo é bem maior do que o benefício.

Dito isto, para quem é espiritual fica fácil entender o porquê do cancelamento do evento mais aguardado e mais lucrativo do ano. Basta relembrar alguns fatos polêmicos, envolvendo a fé cristã, que ocorreram nos desfiles dos últimos dois anos, por exemplo.

Em 2019, a Gaviões da Fiel trouxe para a avenida uma encenação em que o diabo surrava e derrotava Jesus, dando a entender que o mal venceu o bem. Quando na verdade quem conhece o mínimo que seja das Escrituras Sagradas sabe que Jesus venceu o diabo na cruz do Calvário, consumando o plano de Salvação de Deus para a humanidade.

Desrespeito a Deus

Além de se tratar de cena extremamente absurda e ofensiva aos cristãos, demonstra uma profunda falta de respeito a Deus, o que ainda é mais grave.

Mas, infelizmente, não se trata de um episódio isolado. É comum as escolas de samba de modo geral, ano após ano, escarnecerem do Cristianismo, por meio de seus enredos e desfiles.

Em 2020 foi a vez da Mangueira demostrar o seu desprezo pela fé cristã. Como se não bastasse inserir o Senhor Jesus numa festa pagã, a escola gerou polêmica ao retratá-lO como mulher, gay, bandido, entre outras faces.

Pois é, mas uma hora a conta chega e a da indústria do carnaval chegou em 2021. Além do cancelamento da festa na maior parte dos estados brasileiros, em decorrência disto, as escolas de samba estão fazendo demissões em massa, deixando milhares de pessoas desempregadas, infelizmente.

De Deus não se zomba

Não foi por acaso que o apóstolo Paulo escreveu aos Gálatas:

 “Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. ” Gálatas 6.7

E antes que perguntem: não se trata de vingança Divina, pois Deus não é como o homem. Trata-se apenas de colheita. E ninguém, absolutamente, ninguém, colhe o que NÃO plantou.

Portanto, segue um conselho: avalie o que tem plantado, porque depois não adianta lamentar a colheita. Pois, certamente, ela virá!


Hora de pagar a conta
  • Jeane Vidal / Foto: Erik Teixeira e Reprodução  


reportar erro