Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de maio de 2018 - 03:05


Fique atento com as taxas de juros do cheque especial do seu banco

Porcentagem pode variar até 26 vezes entre as instituições que oferecem linha de crédito

Usar o cheque especial – uma linha de crédito emergencial que permite ao correntista de um banco gastar um limite oferecido pela instituição, mesmo que não haja dinheiro na conta – tem se tornado habitual para muitas pessoas. No entanto, por se tratar de uma opção de curto prazo, os juros têm se tornado abusivos.

Dados informados pelo Banco Central (também conhecido como BC, BACEN ou BCB) mostraram, recentemente, que as taxas médias praticadas pelos bancos no cheque especial podem alterar até 26 vezes, entre as 29 instituições existentes. Para se ter uma ideia, variou de 20,45% ao ano e vai até 526,13% (no período entre março e abril deste ano).

Opção de parcelamento

Para ir de encontro a esses dados, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciou uma nova regra que vai obrigar os bancos a oferecer opções mais vantajosas de crédito para os correntistas que utilizarem mais de 15% do limite do cheque especial por 30 dias, para dívidas acima de R$ 200. A regra começa a valer a partir de 1º de julho deste ano.

Entre as opções que o banco irá oferecer aos clientes para a quitação da dívida do cheque especial será o parcelamento. A oferta deve acontecer em até 5 dias úteis após o banco constatar que o correntista se enquadra no caso. No entanto, o cliente não é obrigado a contatar uma das alternativas.


reportar erro