Rede aleluia
Falsa popularidade
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 7 de novembro de 2019 - 11:48


Falsa popularidade

Sara mostrava alegria nas redes sociais, mas carregava o peso da solidão e do vazio na alma. Conheça a sua história

Falsa popularidade

Muitas pessoas, às vezes até sem querer, mostram nas redes sociais passeios, viagens, sorrisos e aparentam ser muito felizes e realizadas. Mas nem sempre isso tudo é verdade.

A jovem Sara, de 19 anos, era uma dessas. Popular nas redes sociais, tinha muitos amigos, postava fotos com roupas insinuantes e mentiras para ter cada vez mais curtidas. Se viciou nessa atenção das mídias.

“Eu parecia sempre feliz, mas na realidade era sozinha, vazia e dependente das pessoas. Ao mesmo tempo, era grossa, dura, fria e distante dos meus pais. Se meu pai tentava me abraçar, me fazer um carinho, eu o empurrava. Ele falava que me amava e eu não retribuía. Qual era a graça de eu ter tudo lá fora e em casa desprezar as pessoas que eu mais amo?”, questiona.

A revelação

Ela vivia assim, mas no seu íntimo sabia da verdade. Sabia o que a Bíblia diz sobre “honrar pai e mãe”, além de respeitar o Altíssimo. No fundo, ela sabia que precisava mudar.

“Uma hora a ficha caiu e eu reconheci para Deus que precisava mudar, pois não estava obedecendo-O, nem valorizando tudo o que Ele dava para mim. Comecei a mudar minhas atitudes, deixar as roupas vulgares e amizades ruins. Passei a fazer o que eu nunca fiz para o Senhor. Não de forma religiosa, mas para ter um relacionamento com Ele”, conta.

Isso fez com que Sara alcançasse uma resposta do Pai. Ele passou a morar em seu interior, preenchendo um espaço que ninguém mais era capaz.

Veja no vídeo abaixo com foi a sua experiência com o Espírito Santo:

Somente Deus pode fazer um milagre no seu interior. Para isso, participe dos encontros de fé que acontecem diariamente, em diversos horários, em toda a Universal. Caso esteja em São Paulo, vá ao Templo de Salomão ou à Universal mais próxima de sua casa.


Falsa popularidade
  • Rafaella Rizzo / Foto: Reprodução 


reportar erro