Rede aleluia
“Eu planejei a minha morte de maneira minuciosa”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de Julho de 2021 - 22:59


“Eu planejei a minha morte de maneira minuciosa”

Diz, o empresário Jamilton Souza. Mas, no dia que daria fim à sua vida, conta, ele ganhou uma nova chance. Saiba mais detalhes

“Eu planejei a minha morte de maneira minuciosa”

Jamilton Souza, de 41 anos, nasceu em Vitória da Conquista (BA). Segundo conta, ele teve uma vida simples e de muito trabalho. O empresário é o mais novo de 12 irmãos e sempre ajudou nos afazeres de casa, já que a mãe estava debilitada por causa de doenças que a impossibilitavam de se levantar da cama.

A casa simples ficava em uma fazenda, pois o pai de Jamilton era agricultor. Das plantações eles tiravam o sustento de toda a família.

Com o passar dos anos, a mãe de Jamilton faleceu e isso causou uma grande tristeza nele. Apesar do luto, ele deu continuidade à vida. Mudou-se para a capital paulista, começou a trabalhar e teve muitas conquistas materiais. Mas, algo lhe incomodava, ele se sentia vazio e muito triste, além de sofrer com insônia.

“Não conseguia dormir; passei em consulta com uma médica, que me encaminhou para uma psicóloga; [depois] ao psiquiatra. Fui diagnosticado com depressão profunda e cheguei a tomar 14 comprimidos de tarja preta durante o dia e nem assim meu problema foi resolvido”, lamenta.

Sem mais vontade de viver, Jamilton conta que ouvia vozes que lhe incentivavam a tirar a própria vida. “Eu planejei a minha morte de maneira minuciosa, cheguei a subir no topo de um prédio, mas desisti…”, disse.

No mesmo dia, ao sair do prédio, ele se deparou com uma Universal do outro lado da rua e resolveu entrar no templo. “As escadarias da igreja me chamara atenção e resolvi entrar”, comentou.

Assista ao vídeo abaixo e saiba como a vida do empresário está atualmente:


“Eu planejei a minha morte de maneira minuciosa”
  • Sabrina Marques / Foto: Reprodução 


reportar erro