Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 16 de outubro de 2019 - 12:53


E agora, luto primeiro pela vida financeira ou pela vida amorosa?

Entenda como focar em uma área sem sacrificar a outra

Muitas pessoas, especialmente jovens, convivem com o dilema entre se casar ou focar na vida financeira. Um questionamento que, com o passar do tempo, tem crescido ainda mais, em uma sociedade que cobra tanto o sucesso profissional dos jovens.

Estudar, ganhar dinheiro, estabelecer a carreira, viajar o mundo e ficar fluente em cinco idiomas ou namorar, noivar e construir uma família? Essa era a dúvida de Cauã, um aluno da Escola do Amor Responde, apresentado por Renato e Cristiane Cardoso. Veja a pergunta do jovem abaixo.

Cauã: Tenho 19 anos, faço faculdade e não trabalho ainda, pois estou esperando ser chamado em um concurso público que passei. Onde devo colocar força neste momento? Eu ouço orientações que, depois da nossa vida espiritual, o mais importante é a vida sentimental, porém meus pais dizem que não tem como começar um relacionamento se não tem uma base para se casar. Eu concordo com isso. Mas eu ouço também que o ideal seria construir seu futuro com a pessoa certa ao seu lado. E agora, luto primeiro pela vida financeira ou pela vida sentimental?

O ensinamento

Renato: Não há razão para você fazer uma coisa às custas da outra. Muitos jovens, motivados pelos pais e pela sociedade em geral, têm feito isso hoje em dia. Têm dito a si mesmos que construirão suas vidas, focarão na vida profissional, viajarão o mundo e lá na frente pensarão em casamento. Nós não concordamos com essa visão, porque se eles realmente focassem apenas na vida profissional e não se preocupassem com a vida amorosa e não ficasse por aí pulando de cama em cama até tudo bem. Mas o que, normalmente, acontece é que quando a pessoa prioriza a carreira, paralelamente ela fica com um, com outro e enquanto isso o coração vai sendo partido, as experiências vão sendo horríveis e quando a pessoa chega ao momento que começa a sentir falta de um relacionamento sério, já está com 30 anos.Então, elas se atrapalham porque estão errando na prioridade.

Não estamos dizendo que você tem que esquecer a carreira para casar. Você pode trabalhar, estudar, mas não precisa abrir mão da vida amorosa. Você pode entender que a vida amorosa é muito mais importante que financeira, porque se você estiver bem no casamento, vocês serão parceiros para a vida. Não precisa sacrificar a vida financeira para casar e nem sacrificar o casamento para ter uma carreira

Cristiane: A sua vida amorosa não deixa de ser uma brecha. Se você não tem aquela área bem resolvida então aquilo pode ser uma fraqueza. A necessidade não vai embora. Você vai sempre ter essa necessidade, mesmo que esteja focando na sua carreira. Você vai ter carência, então não vai afetar apenas a sua carreira, mas também a sua vida espiritual. Por causa disso você vai acabar tendo muitas tentações. Hoje em dia, as pessoas não precisam nem ter um relacionamento para cair em tentação, tem a internet com tantos sites que levam as pessoas a fazerem o que não deveriam e isso atrapalha a sua vida espiritual.

Renato: E não espere que você tenha casa, carro, dinheiro no banco tudo certinho para casar. Se você for olhar a maioria dos casais quando se casaram não tinham nada. Tinham pouca coisa, mas eles se uniram. Fizeram uma parceria, batalharam juntos e chegaram onde estão.

Clique aqui para ouvir o podcast na íntegra.

Terapia do Amor

Se você deseja aprender mais sobre o amor inteligente, participe de uma das palestras da Terapia do Amor. Todas as quintas feiras, Bispos e Pastores se dedicam a propagar o amor que realmente funciona e que vem da fé.

No Templo de Salomão, as palestras acontecem às 10h, 15h e 20h, na avenida Celso Garcia, 605, Brás. Se não for residente de São Paulo, clique aqui e encontre a Universal mais próxima de você.

 


  • Rafaela Dias / Foto: Getty Images 


reportar erro