Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de janeiro de 2019 - 10:07


Domingo: Condecoração Especial de Proteção Divina para os agentes de segurança pública

A Universal nas Forças Policiais realiza um trabalho espiritual constante com as Forças Armadas. Saiba mais

A ouvidoria da Polícia de São Paulo publicou, recentemente, um relatório detalhando dados preocupantes a respeito dos números de policiais paulistas que se suicidaram.

A “Pesquisa sobre o Uso da Força Letal por Policiais de São Paulo e Vitimização Policial em 2017” mostra que no mesmo ano 16 policiais militares e 10 policiais civis cometeram suicídio. Ainda segundo o relatório, 12 policiais militares e 4 policiais civis morreram em serviço. Ou seja, morrem mais policiais em São Paulo por suicídio do que pelo próprio trabalho.

Contudo, o cotidiano desses policiais requer muita atenção, pois eles realizam um trabalho ligado diretamente às profundas dores e tristezas da população. Eles lidam com casos de homicídios, estupros, ações de pedofilia, brigas e tantas outras situações complexas.

Além disso, estão submersos em uma cultura na qual a dor e sofrimento devem ser a todo custo escondidos. De tal forma que, muitas vezes, são mal vistos quando procuram algum tipo de ajuda psicológica. Por consequência, muitos acabam entrando em depressão e cometem o suicídio.

Um trabalho de fé

Com o propósito de atender a necessidade desses agentes de segurança, em 2017, a Universal criou o grupo Universal nas Forças Policiais (UFP). O projeto presta apoio espiritual e social aos que estão sujeitos a um conjunto de adversidades.

Palestras preventivas sobre corrupção, ética, drogas, estrutura familiar, casamento e educação dos filhos são realizadas nos prédios administrativos, quartéis, batalhões, delegacias e presídios. Assim como cultos e atendimentos pastorais.

Só para exemplificar, um dos encontros mais recentes foi em Goiás, onde o pastor Milton Custódio, atual responsável pelo trabalho do UFP no estado, recebeu o convite para orar por cerca de 100 alunos do 18° Curso Operacional de ROTAM (COR).

Convite especial 

No próximo dia 27 de janeiro, em todos os templos da Universal será realizada a “Condecoração Especial de Proteção Divina”, para todos os agentes das forças armadas e forças de segurança pública.

Se acaso você escolheu se colocar à disposição da sociedade, arriscando a própria vida para garantir a segurança dos demais, saiba que você merece mais do que um reconhecimento. Você precisa da proteção de Deus na sua vida. Por isso, não perca esta oportunidade. No Templo de Salomão, na Avenida Celso Garcia, 605, Brás, zona leste da capital paulista, a condecoração será realizada às 9h30. Compareça fardado e convide os seus familiares para prestigiarem esse momento especial. Para encontrar um endereço de uma Universal perto de você, clique aqui.


  • Sabrina Marques / Fotos: Cedidas 


reportar erro