Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de fevereiro de 2019 - 10:15


Detentos se batizam nas águas em cerimônia no Iapen do Amapá

O batismo é um passo para a Salvação. Veja como foi

O grupo Universal nos Presídios (UNP) no Amapá realiza um intenso trabalho social e de evangelização nas quatro unidades prisionais do estado. Recentemente, uma cerimônia de batismo nas águas foi realizada no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). Atualmente, cerca de 1200 detentos são alcançados com o trabalho dos voluntários da UNP.

As ações e atividades no local acontecem desde 1999. O Iapen é um complexo que atende presos do regime fechado, seguro e provisório. Durante as visitas às unidades, os voluntários trabalham a conscientização e a disciplina do detento. Além disso, também distribuem doações de kits de higiene pessoal, camisetas, medicamentos e oferecem cursos e sessões de cinema.

Ademais, dão assistência aos familiares com cestas básicas e com ações e atendimentos na porta das unidades prisionais. Muito além disso, e o mais importante, levam a Palavra e a Salvação da alma para cada um deles. O objetivo é fazer o melhor possível com toda força e amor ao próximo.

“É gratificante ser usado por Deus para ajudar quem anteriormente fez o mal e destruiu vidas. Por meio da Palavra de Deus, temos a oportunidade de acompanhar a transformação dessas pessoas. Assim, elas reconstroem as suas vidas e voltam para a sociedade como um indivíduo do bem”, comentou o Pastor Jesiel Prado, responsável pelo trabalho do grupo no Amapá.

Um passo para a Salvação

Assim como menciona a Bíblia, o batismo é um passo para a Salvação: “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” Marcos 16.16.

“A exemplo do Senhor Jesus que passou pelo batismo nas águas. Ele precisava de condições para vencer as Suas lutas”, reiterou o Pastor. Nesta cerimônia no Iapen, foram batizados 37 detentos.

Segundo o marítimo Oziel Cruz Mendes, de 36 anos, o trabalho dos voluntários da UNP é de extrema importância para quem está atrás das grades. Ele que é obreiro e está há 6 anos no grupo, sabe que o apoio que levam aos detentos dentro das unidades pode transformar vidas.

“Nosso trabalho nas penitenciárias é muito importante, pois estamos ajudando pessoas que a maioria da sociedade não valoriza ou tem como um caso perdido. O grupo tem ajudado na ressocialização de muitos detentos e transformado vidas. E, isso é bastante gratificante”, contou.

Universal nos Presídios

Há mais de três décadas, a Universal realiza um trabalho de ajuda espiritual, moral e social nas unidades prisionais de várias partes do Brasil. Como resultado, mudanças de comportamento significativas acontecem entre os detentos. Da mesma forma, o grupo também leva auxílio aos familiares dos detentos. São mais de 25 mil voluntários em todo o País.

Se você deseja conhecer mais sobre o trabalho que os voluntários da UNP realiza, acesse a página oficial no Facebook. Se deseja fazer parte desse projeto, procure uma Universal mais próxima de sua casa e se informe com o pastor responsável.

 


  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 


reportar erro