Rede aleluia

Notícias | 1 de novembro de 2019 - 11:37


Débora era religiosa, mas tinha a vida destruída

Ela só mudou quando venceu o orgulho e decidiu buscar ajuda

Ser adepto de uma religião ou denominação evangélica, não é sinônimo de sucesso, nem de conhecer a Deus. A vida de Débora, de 38 anos, é um exemplo disso.

Mesmo frequentando uma denominação evangélica e tendo um cargo de liderança na igreja, ela tinha o interior destruído, vazio. Além disso, o casamento e a família desunidas.

“Eu falava da Palavra, mas carregava um vazio dentro de mim. Chorava, passava dias na cama com depressão, tinha dores no corpo. Além disso, era agressiva, orgulhosa e frustrada nos meus ideais”, relata.

Ela também nutria ódio e preconceito contra a Universal e o Bispo Edir Macedo. Quando seu marido começou a frequentar a igreja, ameaçou terminar o relacionamento.

“Não aceitava o fato de ele estar na Universal. Lembro que o fiz escolher: eu ou a igreja. Ele estava muito certo de sua fé e disse que eu podia ir embora. Naquele momento, me desesperei. E a fé – que eu tinha – não me sustentou”, relembra.

Início da mudança

Ela não imaginava, porém, que essa situação a faria ceder e ir ao lugar que ela tanto criticou. Estava decidida a provar se tudo o que era dito no Altar da Universal era mesmo verdade.

“Chegando lá, recebi uma oração e foi como se um peso saísse de cima de mim. Me senti leve, em paz e com a certeza de que viveria uma nova história”, diz.

Veja no vídeo abaixo como seu relato termina:

Se está em busca de ter uma nova vida, vá à Universal mais próxima e viva a mesma mudança que Débora.

Caso esteja em São Paulo, participe de uma reunião no Templo de Salomão, localizado na Avenida Celso Garcia, 605, no Brás, zona leste da capital paulista.


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Reprodução 


reportar erro