Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de agosto de 2018 - 00:05


Como lidar com a pressão profissional

O tema foi abordado em palestra para especialistas da saúde de todo o Brasil

Campos, RJ


Desde o início de 2018, o Grupo da Saúde da Universal promove mensalmente e gratuitamente palestras sobre diversos temas. Uma delas aconteceu no dia 29 de julho, no Templo de Salomão, em São Paulo, e foi transmitida por videoconferência para todo o Brasil.
Com o título Qual o maior inimigo de um profissional da saúde: o cérebro ou o coração?, o evento teve o objetivo de orientar e auxiliar os profissionais da área da saúde a manter o equilíbrio emocional, apesar do estresse a que são submetidos diariamente no exercício da profissão.
Durante o encontro, foi abordada a importância de controlar os sentimentos, já que eles não podem interferir na qualidade do atendimento prestado aos pacientes nem prejudicar a saúde mental e emocional do profissional da área.

Sergipe


Foco
Pesquisas indicam um índice crescente de casos de depressão e suicídio entre os profissionais da classe médica. “É preciso alertar sobre a importância do equilíbrio mental e emocional, porque, quando não estão ajustados, os imprevistos acabam acontecendo”, explicou a psicanalista Cristina Calvi Veloso, que falou durante a palestra.
Para o Bispo Eduardo Ribeiro, coordenador do Grupo da Saúde, “a prática da medicina provoca alto grau de estresse e exige a tomada de decisões importantes que impactam na vida de outras pessoas. A palestra convidou o profissional a fazer essa reflexão”.

Tocantins


Em todo o Brasil, cerca de 500 profissionais participaram da palestra. Ao final do encontro, foi disponibilizado um espaço para que os profissionais
trocassem experiências.


  • Redação / Fotos: Cedidas 


reportar erro