Rede aleluia
Casais celebram o matrimônio, na Terapia do Amor
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de Junho de 2021 - 23:39


Casais celebram o matrimônio, na Terapia do Amor

No Templo de Salomão, em São Paulo, 190 casais se casaram. Evento especial aconteceu também em todos os estados do Brasil

Casais celebram o matrimônio, na Terapia do Amor

A esplanada do Templo de Salomão, que normalmente é ocupada por pessoas esperando o início das reuniões,  nesta quinta-feira, 3 de junho, esteve repleta de casais que aguardavam o tão esperado momento de dizer “sim”. E o motivo dessa movimentação, com direito a um lindo cerimonial logo na entrada e um gigantesco tapete vermelho, era porque aconteceria ali a Celebração de Casamentos 2021, durante a Terapia do Amor.

Às 19h em ponto, ao som de belíssimas canções, interpretadas pela Banda Universos e recepcionados pelos palestrantes Renato e Cristiane Cardoso (foto abaixo), os 190 casais entraram no Templo em direção ao Altar.

Além do Templo de Salomão, a celebração aconteceu em 451 municípios dos 26 estados brasileiros, bem como no Distrito Federal.

União e Fé

 Jhulie Rhuana da Silva, de 23 anos, e Thiago Vinicius Gazela, de 18, (foto ao lado) viajaram 12 horas de Dourados, no interior de São Paulo, até o Templo de Salomão para participar desta cerimônia.

Eles, que se conheceram no local de trabalho e estão juntos há um ano – e firmes com Deus, nas palestras da Terapia do Amor – quiseram, acima de tudo, sacrificar pelo início do casamento.

“Estávamos nos preparando, porque queríamos nos casar na igreja e aí veio a oportunidade de casar no Templo. Para mim, é muito importante dar o melhor para Deus. Então, o meu melhor seria vir aqui”, enfatiza Jhulie.

Questionados sobre a decisão de se casarem tão jovens, Jhulie foi enfática em sua resposta.

“Hoje em dia, as pessoas se juntam, não se casam. Então, para Deus, a gente tem que fazer as coisas do jeito que Ele pede!”, reiterou.

Dificuldades no relacionamento

Já o atendente de help desk Alan Batista Ferreira, de 30 anos, e a autônoma, Juliana dos Santos Santino, de 27, (foto abaixo) celebram o amor depois de grandes dificuldades que enfrentaram juntos.

Os dois se conheceram por meio de um aplicativo de relacionamentos e brigavam muito durante o namoro, mas, mesmo assim, se casaram no civil, na tentativa de amenizar os desentendimentos, o que não aconteceu.

As brigas cessaram e a paz reinou no lar do casal somente quando os dois buscaram ajuda nas palestras da Terapia do Amor. Ele foi resistente no início, mas cedeu e decidiu participar das reuniões. 

“Eu não acreditava. Na internet, a gente vê muita coisa falando da Universal. Eu passava na frente e achava que as pessoas estavam sendo roubadas, até que, um dia, a gente se conheceu e eu resolvi ir [nas palestras]”, disse Alan.

Agora, felizes, com o casamento restaurado e sem brigas, Juliana só tem a agradecer.

“É uma experiência única. Se eu pudesse, faria isso com todo mundo, é uma experiência que a gente não consegue explicar. É como se Deus colocasse a mão dentro da gente e tirasse o ruim para colocar o que é bom”, celebrou.

Outro casal que também veio em busca da bênção do Altar é Laura da Paixão Rodrigues, de 20 anos, e o agente de segurança Gabriel Jesus Matias de Sousa , de 25 (foto abaixo).  A história deles é uma raridade nos dias atuais e um lindo exemplo de temor e obediência a Deus.

Eles já moravam juntos há  mais de 3 anos quando chegaram à Universal. No entanto, Laura conta que a partir do instante que entendeu que deveriam oficializar a união perante Deus e os homens, decidiram – de comum acordo –  não mais se relacionar sexualmente até que se casassem no civil e no altar de Deus. Então, desde outubro do ano passado até hoje (data da Celebração de Casamentos), não mantiveram nenhum contato íntimo.

“A terapia ajudou muito, porque  eu percebi que estava errado, a gente morava junto e não tinha o mais importante, que é a bênção do Altar. E quando eu entendi isso, eu falei: ‘Eu quero Deus no meu casamento’. Então foi aí que nós tomamos essa decisão”, diz.

Mas o que mais chama atenção na decisão deles – e que mostra o quanto temem a Deus e O priorizam –   é que eles continuaram morando na mesma casa e dormindo no mesmo quarto e, mesmo assim –  garantem  – em nenhum momento cederam.  “Eu não vou ser hipócrita e dizer que não senti vontade. Imagina? No mesmo quarto, na mesma cama, dormindo juntos e já tendo uma vida conjugal, não é fácil. Mas, eu queria priorizar minha vida com Deus e ele também… Essa foi uma decisão nossa porque priorizamos a bênção do Altar e eu sei que Deus vai honrar, que o Espírito de Deus vai estar no nosso casamento cuidando da gente.”

Mas se  Gabriel e Laura  são exemplo de  temor e obediência,  a taxista Valdisa Moraes, de 44 anos é exemplo de fé e perseverança.

 Hoje, quem a vê feliz e sorridente ao lado do marido (foto à esquerda), Eliziário José da Silva, de 46 anos, não imagina tudo que enfrentaram para chegar até aqui.

Eles se casaram no civil há 3 anos, mas até isso acontecer foram anos perseverando em oração pela transformação dele, conta Valdisa.  “Nosso relacionamento era muito turbulento, foi uma fase muito difícil da nossa vida”, recorda-se.

Isso porque ele não aceitava a fé da esposa. No entanto, em 2016, ele sofreu um acidente e foi a partir daí que tudo começou a mudar. “Eu sofri um acidente na estrada e fiquei preso nas ferragens, precisei fazer cinco cirurgias no braço… Foram 6 meses da minha vida que eu chorei, eu sofri, era Deus me preparando para nossa caminhada”, reconhece Eliziário.

Valdisa conta que foram 5 anos fazendo a Terapia do Amor e que foi dela a iniciativa de se casarem na Celebração de Casamentos. Diante da resistência inicial do marido ela mais uma vez recorreu à Palavra de Deus para convencê-lo de que essa era a melhor decisão que poderiam tomar.

“Eu contei para ele a história de Jacó.  Que o irmão dele, Esaú, desprezou a bênção de Deus que estava sobre a vida dele. ‘Então eu disse:  Esaú abriu mão, você vai querer abrir mão da bênção de Deus também?’”

Diante do que ouviu, Eliziário não teve dúvidas. “A princípio eu achei que não havia necessidade, mas, depois fiquei refletindo sobre isso e hoje eu entendo que casamento é uma bênção e que uma cerimônia dessa é muito importante”.

A cerimônia de casamento foi realizada por Renato Cardoso, que destacou o que, realmente, vai ser decisivo na vida desses casais de agora em diante.

O palestrante ainda reiterou que o casal deve, sobretudo, passar confiança um para o outro. Isso porque, segundo Renato, os dois devem passar a segurança de que não desistirão do casamento na primeira dificuldade. 

Além disso, Renato destacou que Deus também “procura um compromisso” entre o casal. Compromisso de um “lutar pelo outro”, independentemente do que enfrentarem no matrimônio.

As bagagens

Além da Celebração de Casamentos, Renato e Cristiane Cardoso realizaram a palestra sobre os Casais de Gênesis. Iniciando a nova fase sobre Jacó, Raquel e Lia, o casal destacou que o casamento começa muito antes do nascimento de uma pessoa. 

Segundo os palestrantes, todas as pessoas que entram em um relacionamento carregam suas bagagens e devem saber lidar com elas. “A sua vida amorosa começou antes de você nascer, mas não quer dizer que você esteja refém disso e não possa mudar”, enfatizou.

Cristiane, por sua vez, contou sua história de quando era criança. Ela disse que se anulava, porque não queria dar trabalho aos pais, por causa de sua irmã, que nasceu com deficiência. Esse comportamento, mesmo que inconscientemente, fez dela uma esposa insegura.

“Eu não tinha razão de me sentir insegura com o Renato, mas eu já tinha minha bagagem. Quando você tem algo na sua bagagem, que ainda não sabe, aquilo está alimentando um comportamento seu que você não gosta”, disse Cristiane.

Em cumprimento aos protocolos sanitários, a presença de público foi limitada às orientações estabelecidas pelas autoridades na data do evento e os cuidados foram observados. Vale acrescentar que, desde 2014, a Celebração de Casamentos já uniu 66,5 mil casais.

Nas próximas palestras, Renato e Cristiane falarão sobre como identificar e se livrar dessas bagagens. “O que está na sua bagagem, como isso afeta a sua vida amorosa e o que você pode fazer a respeito disso é o que vamos tratar neste mês de junho, durante as palestras”, anunciou Renato, que aproveitou para convidar a todos para participarem desses encontros.

A Terapia do Amor acontece às quintas-feiras, no Templo de Salomão, na Avenida Celso Garcia, 605, bairro do Brás, em três horários: às 10h, 15h e 20h. Ou clique aqui e encontre uma Universal mais próxima de você.


Casais celebram o matrimônio, na Terapia do Amor
  • Rafaela Dias e Jeane Vidal  / Fotos: Guilherme Branco 


reportar erro