Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de junho de 2018 - 03:05


Cartão de crédito: novas regras de pagamento entram em vigor

Saiba o que muda para o cliente a partir de agora

A partir deste mês, será mais difícil transformar a conta do cartão de crédito em uma bola de neve. Pelo menos é isso o que prometem as novas regras de crédito estipuladas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). As normas atuais entraram em vigor no dia 1º de junho e são as seguintes:

– Pagamento mínimo variável:

Até 31 de maio de 2018, todas as instituições financeiras eram obrigadas a manter o pagamento mínimo da fatura em 15%. Com as novas regras cada instituição pode estabelecer um valor mínimo para pagamento de acordo com o perfil de cada cliente.

– Juros sempre regulares

Antes dessas novas normas existiam dois tipos de juros no cartão de crédito:

a) Rotativo regular, para quem pagava o valor mínimo ou mais do que ele.

b) Rotativo não regular, para aquelas pessoas que pagavam menos do que o valor mínimo ou deixavam de pagar a fatura. Esses juros eram mais altos do que os regulares.

A partir de agora os bancos poderão cobrar apenas os juros regulares, que serão sempre aquele estabelecido em contrato.

Em caso de inadimplência (o que inclui o pagamento de um valor menor do que o mínimo) as instituições poderão cobrar multa de 2%, paga em uma única vez, e juros de mora limitado a 1% ao mês.

A modificação de 2017 segue valendo

As mudanças descritas acima foram aprovadas no fim de abril de 2018 pelo CMN, mas fazem parte de um projeto maior que começou a fazer modificações nas regras de cartões de crédito desde 2017. A principal mudança na época foi a seguinte:

Fim dos vários pagamentos rotativos

Até abril de 2017 o consumidor poderia pagar o valor mínimo da fatura quantas vezes quisesse. Fazendo isso ele sempre estaria sujeito a uma taxa de juros mais alta, o que transformava a dívida em uma bola de neve praticamente invencível.

Desde abril, porém, o pagamento mínimo do valor mínimo foi limitado a uma única vez. Caso o cliente não possa pagar o valor total no segundo mês a instituição financeira deve parcelar a dívida oferecendo juros mais baratos do que os cobrados pelos cartões.

Essa regra segue valendo em 2018.

Com essas medidas o Governo espera que as pessoas se percam menos em dívidas, mantendo um poder aquisitivo maior e, por isso, movimentando o mercado.


  • Por Andre Batista / Imagem: iStock 


reportar erro