Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de setembro de 2019 - 00:05


Cara de pau

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Agora, pois, suplicai o favor de Deus, que nos conceda a  Sua graça; mas, com tais ofertas nas vossas mãos, aceitará  Ele a vossa pessoa? – diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias 1.9)

Quando chegamos até Deus, vindo dos sofrimentos deste mundo, chegamos esfarrapados, sem nada para entregar além da nossa própria vida podre. A porcaria de vida que tínhamos antes de conhecê-Lo é nossa primeira oferta. Ele aceita a nossa vida, mesmo suja, esfarrapada, podre, desprezível, porque no estado lamentável em que nos encontrávamos, era o melhor que tínhamos para entregar.

No entanto, assim que somos acolhidos, vamos entendendo o que mais temos a ofertar. Oferta é tudo o que fazemos para Deus. Não pode ser qualquer coisa, pois nosso Deus não é qualquer deus. Nossa obediência, nosso trabalho, o relacionamento com a esposa ou com o marido, a honestidade diante dos demais, nossos votos no Altar… ofertamos todos os dias, em todo lugar. Sabendo que somos servos e estamos aqui para servir. Sabendo que tudo é dEle e que nada temos que não possamos oferecer. Sabendo que, se nos entregamos, somos a própria oferta no Altar.

Assim, como alguém pode ter coragem de oferecer qualquer coisa e suplicar o favor de Deus? É muita cara de pau. “Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o SENHOR dos exércitos.” (Malaquias 1.8)

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo


  • Redação / Getty Images 


reportar erro