Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 24 de abril de 2018 - 03:05


Câncer a impossibilitava de comer, dormir e até mesmo andar

Veja o que aconteceu com ela, após participar das reuniões do Ritual Sagrado, que acontecem às terças-feiras, no Templo de Salomão

Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), na Estimativa 2018 de Incidência de Câncer no Brasil deve surgir no país cerca de 600 mil novos casos da doença, números que se estenderão para o ano de 2019.

“A prevenção e controle dessa doença em nosso País – de dimensões continentais e fortes diferenças regionais por abrigar uma população de comportamentos, crenças e atitudes de modo bem diversificado – representa, atualmente, um dos grandes desafios que a saúde pública enfrenta”, diz um trecho do estudo.

Infelizmente, o número de pessoas sendo tratadas é inferior ao da quantidade de pessoas doentes e é exatamente isso que preocupa a Organização Mundial da Saúde (OMS). E pior: os países que têm maiores dificuldades para identificar e diagnosticar os tumores em estágio inicial, são os que existem as maiores deficiências em serviços de diagnósticos e em tratamento.

Quando, porém, as pessoas se veem em uma situação desesperadora, e não têm mais a quem recorrer, aí somente o poder da Fé é capaz de mudar a situação. Foi o caso da senhora que aparece no vídeo abaixo: ela já havia retirado um rim devido ao câncer, logo a doença ressurgiu na coluna e a impossibilitava de comer, dormir e até mesmo andar. Mas, quando ela recebeu o convite para participar das reuniões do “Ritual Sagrado”, que acontece todas as terças-feiras, no Templo de Salomão, o milagre aconteceu.

Essa mesma reunião também acontece em uma Universal perto de você: clique aqui e encontre o endereço.

Veja no vídeo abaixo o relato dela na íntegra e participe você também deste encontro especial:


  • Por Sabrina Marques / Foto: Reprodução 


reportar erro