Rede aleluia
Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de Novembro de 2021 - 01:39


Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas

A ansiedade começa no pensamento do indivíduo. Saiba o que fazer para vencer esse mal

Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas

O Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), dos cerca de 264 milhões de afetados com este distúrbio de saúde mental no mundo todo, mais de 18,5 milhões de brasileiros têm algum tipo de transtorno de ansiedade.

Em coluna publicada no R7, o psiquiatra Joel Rennó Jr. explicou que “a ansiedade normal é um sentimento vivencial que as pessoas têm frente a uma ameaça – que pode ser concreta ou percebida de forma subjetiva. Podemos associá-la a uma reação de medo, e ela é muito importante, porque durante esse momento há a produção de noradrenalina e cortisol, que preparam o organismo para uma reação de enfrentamento, de luta, de defesa ou de fuga”.

Entretanto, ele também destacou que “quando o sofrimento psíquico é intenso há alterações comportamentais e afetivas que prejudicam a funcionalidade da pessoa. O ansioso fica sempre esperando que algo de ruim aconteça, sente medo de algo que não consegue definir, um medo de tudo. Aí é importante procurar ajuda”.

Ademais, quando o nível de ansiedade afeta a qualidade de vida surgem ainda sintomas físicos como palpitações, aperto no peito, sensação de sufocamento, formigamento nos pés e nas mãos, sudorese, tremores, náuseas ou diarreia –, além de queixas de falta de paciência, concentração, memória de curto prazo, de queda na produtividade e insônia.

Ansiedade começa no pensamento

Em uma de suas mensagens de reflexão e fé, o Bispo Renato Cardoso ressaltou que a ansiedade começa no pensamento e o grande problema é que esse sentimento só existe dentro da pessoa que está dando vazão a isso.

“A pessoa é bombardeada por pensamentos ruins. Se você está preocupado com alguma coisa, com o temor de que aquilo vai acontecer, começa a já imaginar, sofrer por antecipação. Então, a ansiedade começa com o medo do que será se acontecer o que você teme. Ou o contrário, o que será se não acontecer aquilo que você tanto espera e tanto deseja”, disse.

Ele explicou que a ansiedade é um mal terrível; emocional mas, também, espiritual: “Porque está ligado à mente. E, quando a gente fala de espírito, a gente fala de mente, de pensamentos que dão origem a sentimentos. Sem pensamento não há sentimento. Se você não é capaz de pensar aquilo que alimenta o sentimento, você não vai tê-lo.”

O que fazer para vencer esse mal

De acordo ainda com o Bispo, para vencer esse mal, a pessoa deve fortalecer o seu espírito e lavar a sua mente dos pensamentos contrários que suscitam os sentimentos e as sensações de ansiedade. Deve-se cortar pela raiz as informações que alimentam maus pensamentos.

“O que você tem trazido para a sua mente? A Palavra de Deus nos ensina a trazer à nossa mente apenas o que nos traz esperança (…) Eu poderia pensar em coisas ruins se quisesse. Mas, por que eu faria isso? (…) Eu não vou beber dessas informações que vão poluir a minha mente e só provocar ansiedade na minha vida. Então, não é que eu não tenha momentos de pensamentos negativos. Isso vem para todos. Mas, Deus nos deu controle dos nossos pensamentos”, pontuou.

A fé tem um importante papel como ferramenta no combate à ansiedade e às aflições da alma. Muitas pessoas provaram disso. Elas buscaram em Deus não apenas um alívio dos sintomas, mas a cura da alma. E, dessa forma, alcançaram também uma transformação de vida.

Se você, ou alguém da sua família, está precisando de ajuda, participe, ainda hoje, de um encontro de fé na Universal. E, fique livre de tudo o que impede a sua paz e a dos seus familiares. Participe das reuniões às sextas-feiras no Templo de Salomão, em São Paulo. Os horários são 7h, 10h, 12h, 15h e 20h. Para outras localidades, você também pode ir à Universal mais perto.


Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas
  • Redação / Fotos: Istock 

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro