Rede aleluia
Aumenta o consumo de álcool no mundo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 13 de fevereiro de 2020 - 10:48


Aumenta o consumo de álcool no mundo

População que bebe diminui, mas quantidade de bebida consumida é cada vez maior

Aumenta o consumo de álcool no mundo

O número de pessoas consumindo bebida alcoólica caiu nos últimos anos. Inesperadamente, porém, a quantidade de álcool ingerida aumentou consideravelmente. Isso significa que quem bebe está, realmente, se entregando ao vício.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 47% da população mundial bebia regularmente em 2000. Em 2016 – ano do levantamento mais recente da OMS – esse número havia diminuído para 43%.

Há anos quase todos os países têm restringido o uso do álcool com medidas como o aumento de impostos e do preço final e a proibição/restrição de propaganda. Exemplificando: a maioria dos países hoje, incluindo Estados Unidos, Canadá e União Europeia, proíbem a venda de bebidas alcoólicas durante a madrugada. Com essas medidas e a divulgação do mal que o álcool faz, o número de pessoas que bebem tem diminuído cada vez mais.

Em contrapartida, desde 2000 a quantidade de álcool puro ingerido segue subindo. No início do século a média era de 5,7 litros por pessoa ao ano. Hoje são 6,4. Isso equivale 19.200 copos de cerveja (300 ml) por pessoa.

Acontece que, como vimos, toda essa bebida está sendo ingerida por menos da metade da população mundial. Ou seja: na prática, os bebedores estão ingerindo mais do que o dobro disso.

No Brasil a situação é ainda pior. A média aqui é de 7,8 litros de álcool puro por pessoa. Segundo o último levantamento do Ministério da Saúde, apenas 40% da população brasileira bebia.

Álcool mata

O excesso de consumo de álcool não acontece por falta de informação. Afinal, todos sabem o mal que a bebida faz. Ainda de acordo com a OMS, mais de 3 milhões de pessoas morrem todos os anos em decorrência desse vício.

A OMS coloca na conta das mortes por uso de álcool 27% dos acidentes de trânsito, 18% dos suicídios e 18% das mortes causadas por violência doméstica.

Um dos acidentes causados pelo álcool aconteceu com Jeferson. Ao dirigir sob efeito da droga, ele bateu o caminhão, colocando em risco não apenas sua vida, como também a de outras pessoas. Esse foi apenas um dos incidentes causados pelo vício. Para piorar a situação, além do álcool, Jeferson também era dependente de cocaína.

Assista ao vídeo abaixo e veja como era a vida dele e de sua família:

Mas, se o álcool faz tão mal e todos sabem, por que insistem tanto em fazer uso dele?

“O alcoolismo, como qualquer outro vício, é um problema eminentemente espiritual. O espírito da pessoa está fraco, então, ela não tem a capacidade de lidar com decepções, com estresse, problemas da vida ou até mesmo com o sucesso”, explicou o Bispo Renato Cardoso, durante o podcast Escola do Amor Responde. “Isso acontece quando a pessoa não tem a estrutura espiritual para lidar, seja com o sucesso, os problemas, as dificuldades ou até mesmo com as vitórias, os êxitos na vida”.

E continuou: “Para a cura disso não basta dizer para a pessoa: ‘Olha, pare com isso. Você não está vendo que está destruindo a sua vida?'”, afirma o Bispo. “Porque ela já entrou no ciclo e o problema espiritual está fazendo dela escrava disso. Então, a solução para isso é você buscar ajuda espiritual”.

A Universal oferece esse auxílio espiritual por meio do Tratamento Para a Cura dos Vícios. Na reunião, a pessoa aprende a utilizar a fé para combater o vício. Clique aqui e conheça o endereço mais próximo de você.


Aumenta o consumo de álcool no mundo
  • Andre Batista / Imagem: Getty Images 


reportar erro