Rede aleluia
A Universal na “Terra do Sol Nascente”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de Junho de 2017 - 03:15


A Universal na “Terra do Sol Nascente”

Há mais de 20 anos no Japão, a Igreja é instrumento para transformação de vidas

A Universal na “Terra do Sol Nascente”

Nas décadas de 1980 e 1990, muitos brasileiros deixaram o Brasil rumo ao Japão em busca de salários melhores, no movimento conhecido como Dekassegui. O município de Oizumi-machi, na província de Gunma, considerado um importante centro industrial japonês, foi um dos principais destinos desses brasileiros, a ponto de, em pouco tempo, ficar conhecido em todo o país como “Brazilian Town” (“Cidade dos Brasileiros”), não só pela grande quantidade de residentes brasileiros, mas também pela estrutura que se criou, com a avenida principal da cidade abrigando comércio e prestadores de serviços exclusivos para eles.

Proporcionalmente, Oizumi-machi é a cidade com maior concentração de estrangeiros no Japão – cerca de 16% da população total.

A Universal chegou ao Japão em 1995, em meio a essa migração, e, desde então, por meio da Palavra de Deus, tem levado pessoas de diversas nacionalidades a encontrarem equilíbrio e paz de espírito.

José Nivaldo Kobayashi (foto abaixo, ao lado da esposa, Lucia Helena) foi um dos precursores do trabalho da Universal na “Terra do Sol Nascente” (*).

“Eu morava em Saitama e sentia muita falta da Igreja, pois frequentava no Brasil. Certo dia resolvi ligar para a Rádio Copacabana, a secretária me atendeu e eu disse que era um obreiro, estava no Japão e gostaria muito que aqui tivesse uma Universal. Deixei os meus dados e, na mesma semana, o então pastor Natal Furucho entrou em contato comigo. Algum tempo depois, ele veio para o Japão e começou o trabalho aqui”, lembra o hoje pastor Kobayashi.

No dia 12 de fevereiro último, a Universal completou 22 anos no Japão, tempo em que inúmeras vidas foram transformadas pelo poder da fé ensinada na Igreja.

Assista ao vídeo abaixo e conheça um pouco mais da história da Universal na “Terra do Sol Nascente”:

Se você ainda não conhece os trabalhos desenvolvidos pela Universal, no Brasil e no mundo, faça uma visita. Clique aqui e veja o endereço da igreja mais próxima de sua casa.

(*) Curiosidade: De acordo com histórias, o nome “Terra do Sol Nascente” teria sido atribuído ao Japão pelos chineses, que, ao olharem para o leste, localização do Japão em relação a eles, olhavam para a direção do amanhecer. Foi assim que eles teriam passado a chamar o local de o “país do sol nascente”, hoje conhecido como “Terra do Sol Nascente”


A Universal na “Terra do Sol Nascente”
  • Da Redação / Fotos: Universal Japão 


reportar erro