Rede aleluia
A separação pode provocar trauma nos filhos até a vida adulta
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de setembro de 2020 - 13:54


A separação pode provocar trauma nos filhos até a vida adulta

É o que mostra um estudo americano. Saiba mais

A separação pode provocar trauma nos filhos até a vida adulta

Uma separação traz dificuldades, transtornos e problemas em muitos aspectos. Além disso, é capaz de deixar traumas e feridas profundas no casal. Mas, se em adultos ela pode ter tantos impactos, imagine nos filhos, especialmente as crianças?

É o que revela um estudo americano, em que descobriram que pessoas que passaram pela experiência da separação familiar na infância têm níveis mais baixos de ocitocina. Ela é conhecida como hormônio do amor, da felicidade e da confiança.

De acordo com o psiquiatra Isaac Efraim, no quadro “Mistérios da Mente Humana”, apresentado no Fala Brasil, a quebra da estrutura familiar pode aumentar o nível de estresse nas crianças.

“Elas perdem referência de segurança, estabilidade, passa a se sentir num ambiente hostil e muitas vezes isso vira depressão”, explica.

Separados, mas unidos pelo bem dos filhos

Para os apresentadores da Escola do Amor, Renato e Cristiane Cardoso, essa situação pode, sim, se estender para a vida adulta. “Ela segurou tudo consigo, cresce e começa a ter dificuldades em se relacionar com outras pessoas”, fala Cristiane.

Portanto, para evitar isso, é preciso que os pais, mesmo separados, estejam unidos e com bom relacionamento pelo bem dos filhos. “Mais do que presentes, boas escolas, o filho precisa que os pais passem uma estabilidade emocional. Se vocês realmente amam o filho, vivam bem, ame o pai, a mãe dele. O que ele mais precisa é que vocês estejam bem, nada substitui isso”, orienta Renato.

Para mais dicas para uma vida amorosa e familiar de sucesso, participe das palestras da Terapia do Amor, que acontecem toda quinta-feira, às 10h, 15h e 20h, no Templo de Salomão.

Além disso, você também pode ir a Universal mais próxima de sua casa. Encontre o endereço aqui.


A separação pode provocar trauma nos filhos até a vida adulta
  • Rafaella Rizzo / Fotos: Getty Images 


reportar erro