Rede aleluia
A quarentena pode ser a oportunidade para melhorar a relação com os filhos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 13 de maio de 2020 - 20:57


A quarentena pode ser a oportunidade para melhorar a relação com os filhos

Veja as dicas da responsável pela Escola de Mães, Edineia Dutra

A quarentena pode ser a oportunidade para melhorar a relação com os filhos

O confinamento, por conta da pandemia do novo coronavírus, tem obrigado as famílias a estarem mais próximas. Infelizmente, para muitos, esse tem sido motivo de atritos, brigas e muito estresse.

Especialmente os filhos podem estar se desentendendo mais do que o normal com os pais e vice-versa. Pois, além da proximidade constante, as crianças não podem sair para gastar as energias, se divertir e manter a mente arejada.

Mas este não precisa ser o seu caso, como fala Edneia Dutra (foto ao lado), responsável pela Escola de Mães. “Muitos pais estão usando esses dias para desenvolver um bom relacionamento afetivo com seus filhos. Organizando brincadeiras e atividades juntos e, assim, criando memórias afetivas. Também é a chance de aperfeiçoarem a boa comunicação dentro de casa”, comenta.

Organização e convivência

Uma das situações que geram muito estresse é em relação à limpeza e organização da casa. Para evitar problemas com isso, Edneia recomenda que a mãe ou o responsável pela casa distribua tarefas para que não fique sobrecarregada.

“Estabelecer regras simples como: sujou – limpe; acendeu – apague; abriu – feche, etc, vão ajudar a evitar brigas e acusações. Como todos estão dividindo o mesmo espaço, não precisa falar alto. A outra pessoa está perto e te ouvirá com clareza”, diz.

Por fim, cabe aos pais falarem de maneira clara aquilo que incomoda ou que precisa ser feito. Não espere que seus filhos leiam seus pensamentos!

Como me aproximar?

Edneia também ensina cinco passos importantes para os pais se aproximarem ou melhorarem a relação com os filhos. Veja:

1- Expresse seu carinho fisicamente

Demonstrar afeto fisicamente é uma das maneiras mais naturais de manter uma relação próxima. O toque cria intimidade e estimula terminações nervosas na pele que promovem o bem-estar. Por isso, você pode beijar, abraçar, segurar as mãos, pentear o cabelo dele(a).

2- Crie oportunidades para dialogar com eles

Caso não tenha esse o hábito, comece com temas simples, como: tipos de comida, os colegas da escola, acontecimentos que deram repercussão na TV, etc. Só mais tarde, quando o diálogo for hábito, comece a tocar em assuntos mais sérios como: rendimento e comportamento escolar, trabalho, vida espiritual, dentre outros.

Exemplo: “Estava pensando em fazer ‘tal’ comida, pois sei que você gosta. Quais são outros tipos de comida que você mais gosta? Ou, nesta semana eu vi ‘tal coisa’ num programa de TV que gostei muito. Você viu?”

3- Aprendam algo novo juntos

Os responsáveis estão sempre ensinando, mas para fortalecer a relação é importante que pais e filhos troquem seus conhecimentos. Podem aprender juntos uma nova receita, uma coreografia de dança, construir ou consertar um objeto dentre outra coisas. Isso pode revelar habilidades e mostrar para a criança o quanto é gostoso trabalhar em equipe e com quem a gente gosta.

4- Fale sobre você

Compartilhe com eles sobre suas histórias antes dele nascer. Fale sobre sua infância, mostre fotos antigas, fale sobre seus erros e acertos, tristezas e alegrias. É importante partilhar com seus filhos essas memórias para eles conhecerem a história de sua família.

5- Se desligue de aparelhos e se ligue ao seu filho

Muitos pais se habituaram a ouvir os filhos enquanto olham para uma tela ou fazem outra atividade. Com essa atitude, a mensagem que transmite é que seu filho é menos importante do que aquilo que você está olhando ou fazendo. Dessa forma, eles ficarão desestimulados a seguir com a conversa.

6- Não faça reclamações, faça orações

Evite ressaltar apenas os erros deles, pois isso te faz uma pessoa crítica. Diariamente, faça por eles a mesma oração intercessora que o Senhor Jesus fez por seus discípulos:

“Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal”

João 17:15

Essa deve ser a constante oração dos pais que querem ver seus filhos guardados de tantas armadilhas elaboradas por mentes doentes e vazias de Deus.

A Escola de Mães também criou uma cartilha para proporcionar um momento de descontração e união entre a família. O material é interativo e composto por dicas de brincadeiras, artesanatos, culinária e links que direcionam a vídeos com desenhos cristãos. Clique aqui para acessar o conteúdo.

As reuniões presenciais não estão acontecendo, mas você pode entrar em contato com o projeto, ver novidades e ter mais informações por vários meios:

WhatsApp: 11 94029-0772

Facebook: @escolademaesoficial

Instagram: @escolademaesoficial

E-mail: escolademaes@godllywood.com

Site: www.escolademaes.com.br


A quarentena pode ser a oportunidade para melhorar a relação com os filhos
  • Rafaella Rizzo / Fotos: Getty Images-Reprodução 


reportar erro