Rede aleluia
A pandemia que separa é a mesma que une
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de Abril de 2021 - 21:46


A pandemia que separa é a mesma que une

Voluntários da Universal do Rio de Janeiro doam 40 cestas básicas em centro espírita no Rio de Janeiro. Veja como foi

A pandemia que separa é a mesma que une

A pandemia da COVID-19, sem dúvida nenhuma, provocou a separação de muitas famílias. Visto que para proteger seus entes queridos do grupo de risco, a exemplo de pais e avós, se viram obrigadas a se afastar.

Mas, se por um lado ela causou esse distanciamento todo entre tanta gente, por outro, ela uniu pessoas de diferentes religiões, em prol de um objetivo comum: ajudar ao próximo, independentemente do seu credo religioso.

Foi com esse propósito que voluntários da Universal do Rio de Janeiro se mobilizaram e realizaram a doação de 40 cestas básicas no centro espírita do pai Marco de Airá, localizado no bairro do Pechincha, na zona oeste da capital fluminense.

“Nós temos recebido ajuda em todas as igrejas Universal. Católicos, espíritas, todos estão ajudando. E na hora da distribuição das cestas, nós não olhamos para a religião, mas onde tem uma pessoa necessitada, nós estamos indo!”, declarou o Bispo Jadson Santos, responsável pela Universal no estado.

Na oportunidade da entrega dos alimentos, o Bispo orou por toda a comunidade e os convidou para participar de uma reunião na Universal.

“Eu quero agradecer, primeiro a Deus e à Igreja Universal, por estar ofertando essas cestas básicas num momento tão difícil, em que o mundo está passando por uma grande transformação. Agradecer por ter pessoas se mobilizando para ajudar uns aos outros. Eu acho que Deus quer isso”, ponderou o pai de santo.

Veja como foi o momento do encontro e a entrega das cestas:

A iniciativa só vem, mais uma vez, reafirmar o respeito que a Universal possui por todas as religiões, e que sua missão é e sempre será ir aonde está o aflito, seja qual for a sua crença.

Aliás, o Templo de Salomão foi construído com esse propósito: ser uma Casa de oração para todos os povos, uma vez que a fé está acima de qualquer religião. E, portanto, é possível, sim, conviver com harmonia e respeito.

Tanto que, numa determinada ocasião, cinco representantes do candomblé viajaram da Bahia até a capital paulista para realizar o tour no Jardim Bíblico, no Templo de Salomão. Na ocasião, eles foram recebidos pelo Bispo Eduardo Bravo, que os acompanhou na visita. Relembre como foi esse encontro, clicando aqui.

Você também pode ajudar

Toda contribuição – por menor que possa parecer ao doador – é capaz de salvar vidas. Então, se você também deseja ajudar procure uma Universal mais próxima e faça a sua doação. Ou se preferir, você também pode realizar uma doação financeira, clicando aqui. Colabore!

 


A pandemia que separa é a mesma que une
  • Jeane Vidal / Fotos: Reprodução 


reportar erro