Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de janeiro de 2020 - 00:05


A força que você precisa para 2020

Essa foi a orientação dada na Vigília da Virada, em 31 de dezembro, no Templo de Salomão, em São Paulo

No dia 31 de dezembro de 2019, cerca de 15 mil pessoas se reuniram no Templo de Salomão, em São Paulo, para participar da Vigília da Virada da Década da Força. O encontro teve início às 22 horas e foi conduzido pelo Bispo Renato Cardoso.

A capacidade máxima do Santuário – de 10 mil pessoas – foi atingida minutos depois do início da reunião. Os participantes excedentes assistiram à reunião na Esplanada, área externa do Templo.

Todos estavam no mesmo Espírito: romper o ano e a década e projetar a nova na presença de Deus, como está escrito em Deuteronômio 28.1-6: “E será que, se ouvires a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os Seus mandamentos que eu hoje te ordeno (…). Bendito serás ao entrares, e bendito serás ao saíres.”

APRENDIZADO IMPORTANTE
Durante a reunião, o Bispo contou a história de Neemias, que teve de tomar uma decisão importante quando era copeiro de um rei persa.

A Bíblia diz que uma notícia o havia deixado profundamente triste: os muros da cidade de Jerusalém estavam em ruínas. “E disseram-me:

Os restantes, que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande miséria e desprezo; e o muro de Jerusalém fendido e as suas portas queimadas a fogo. E sucedeu que, ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus.” (Neemias, 1.3-4).

Porém, em vez de Neemias continuar se lamentando, ele decidiu reerguer aqueles muros. Com a autorização necessária e, enfrentando uma forte oposição, a construção foi finalizada em apenas 52 dias. Os muros, na verdade, representavam a proteção e a força daquele lugar, que estava arruinado.

Muitas pessoas estão na mesma condição: precisam se levantar, em vez de permanecerem vulneráveis aos ataques, aos problemas e às dificuldades, mas muitas estão sem a força de Deus. Com isso, ficam desesperadas diante das situações. Elas precisam obter essa força, afinal, uma das sete manifestações do Espírito de Deus é justamente o Espírito de fortaleza. (Isaías 11.2; 2 Timóteo 1.7).

O SEGREDO
O segredo da força está na obediência à Palavra de Deus, como está escrito em Deuteronômio 11.8: “Guardai, pois, todos os mandamentos que eu vos ordeno hoje, para que sejais fortes (…)”.

O problema, mencionou o Bispo Renato, é que, atualmente, muitas pessoas não têm disposição de obedecer a Deus, mas se inspiram em outras que aparentemente têm sucesso. “Elas bebem informações dessas pessoas e vão pautar suas vidas de acordo com elas. Estão obedecendo à voz de alguém: professores, autores, alguém que, por natureza, é falho, mas Deus garante que as palavras dEle não falham”, observou.

Então, por que não buscar a força necessária com Quem já deu provas suficientes de que entende do assunto? Os que se agarram a essas Palavras podem se tornar um só com Ele. Foi o que milhares de pessoas que estavam no local fizeram. Alguns minutos antes da
meia-noite, foi feita uma oração de entrega de vida a Deus e houve também a realização da Santa Ceia do Senhor.

HORAS DE DISTÂNCIA
Os empresários Edson Oguchi, (foto abaixo) de 46 anos, e Roselei Oguchi, de 43 anos, e a filha Lissa Aimi Oguchi, de 13 anos, estavam entre essas pessoas. Eles viajaram cerca de 12 horas de Cascavel, no Paraná, para o Templo de Salomão, em São Paulo, pela primeira vez.

“Só de pisar aqui já valeu demais a viagem longa e a espera. Tínhamos vontade de estar aqui no Ano-Novo. Com certeza, será um ano diferente de todos os outros”, disse Roselei. Ela afirmou: “vim para entregar minha vida para Deus, para que Ele amplie minha mente e minha visão e eu tenha bons planos vindos dEle. Quando entregamos a vida a Ele, até temos nossos planos, mas nos submetemos aos planos dEle, que são muito maiores”.

Edson ressaltou a importância de romper o ano na presença de Deus: “muitos priorizam festas e eu já fui assim também, mas hoje sei que é muito mais importante começar o primeiro dia do ano apresentando-o a Deus, entregando a vida a Ele, para que o ano seja abençoado.

Vamos entrar com força total em 2020, porque entramos na presença dEle. Isso é o que fortalece, o que aviva nossa Fé e que nos dá a certeza da vitória”, justificou.

VIDA NOVA
A principal preocupação da auxiliar administrativa Flávia da Silva Pinheiro, (foto abaixo)  de 39 anos, foi começar 2020 com uma nova identidade espiritual. Na Universal há seis meses, ela foi uma das mais de 200 pessoas que decidiram se batizar nas águas, no Templo de Salomão.

Desde as 17h, pastores e bispos estavam a postos para a ocasião, enquanto uma equipe de voluntários gentilmente recebia as pessoas. Flávia estava com o marido, o comerciante Ramiro da Silva Pinheiro, de 44 anos, e o filho Luiz Eduardo, de 13 anos.

Com os cabelos ainda molhados por ter acabado de se batizar, Flávia contou: “vou começar o ano renovada espiritualmente, sendo uma nova pessoa”. Ela reforçou a importância de virar o ano na presença de Deus: “sempre passava a virada do ano dormindo ou na rua, mas agora o importante é estar na presença de Deus, buscando entendimento e força. Quis iniciar a nova década sendo uma nova criatura. Que Ele me dê forças e entendimento para seguir o novo ano”, disse.


  • Flavia Francellino / Fotos: Demetrio Koch 


reportar erro