Rede aleluia
A fé só pode ser provada por meio de atitudes
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 10 de Dezembro de 2019 - 09:58


A fé só pode ser provada por meio de atitudes

Então, como mostrar para Deus que você crê? Leia e entenda

A fé só pode ser provada por meio de atitudes

Muitas pessoas questionam o objetivo da Fogueira Santa, de sacrificar em prol da realização de um sonho. Mas é muito simples de entender: a fé, como algo abstrato, só pode ser vista e provada por meio de atitudes.

Afinal, é muito fácil dizer que crê em Deus e na Sua Palavra. Mas sem obras, essa fé é morta (leia Tiago 2:14-26).

“Pode ser comparado com o amor. Quem ama de verdade não se limita a falar ‘eu te amo’. E quem recebe esse amor não quer só palavras, quer as provas desse amor, como casar, ter compromisso. O amor é algo interno, abstrato, e para ser real tem que ser exteriorizado. Assim, a fé também precisa de provas e a prova da fé é o sacrifício”, explicou o Bispo Renato Cardoso, durante a transmissão da oração da meia-noite desta segunda-feira (9).

Ela mostrou que crê

Ainda durante a programação de mais um dia de peregrinação rumo ao Monte Sinai, conhecemos a história de Maria Isabel (foto ao lado), de 57 anos. Ela enfrentou uma doença incurável, o Lúpus, que a deixou escrava da medicina.

“Minha vida se resumia a ir em hospitais, laboratórios, consultórios médicos. Meu marido não conseguia trabalhar para me acompanhar em tudo isso. Fiquei escrava dos remédios, dos médicos e da medicina”, relata.

Ela praticamente vivia em função da doença. Cansada dessa situação, começou a pedir para morrer. A situação permaneceu a mesma até o momento em que ela conheceu a proposta do sacrifício.

“Meu marido chamou uma corretora para avaliar o nosso apartamento, pois sabia que eu queria mudar de casa. Ao me ver, ela conversou comigo e me convidou para assistir uma reunião na Universal. Lá ouvi sobre a Fogueira Santa e aquilo entrou como um foguete dentro de mim. Eu precisava de um milagre, era minha última chance”, diz.

Seu voto a deixou totalmente na dependência de Deus. Mas essa atitude de fé e coragem trouxe a resposta tão esperada.

“No dia de entregar, desci do Altar andando, coisa que eu não fazia havia 6 meses. Aos poucos fui retomando minhas atividades, fiz novos exames que mostraram que eu estava curada. Aprendi a agir a fé, voltei a sonhar, a ter vida. Sem sacrificar, não tem como mostrar que você tem fé e confiança em Deus”, conclui.

Assista abaixo o programa na íntegra:

Participe da oração da meia-noite que acontece de segunda a sexta-feira, às 23h30. O momento é transmitido ao vivo pela Rede Aleluia de rádio (99,5 FM), Univer Vídeo, pelo Facebook da Universal e no canal da Universal no Youtube.

 


A fé só pode ser provada por meio de atitudes
  • Rafaella Rizzo / Fotos: Reprodução 


reportar erro