Rede aleluia
A diferença entre Abraão e seus irmãos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 28 de Março de 2021 - 00:00


A diferença entre Abraão e seus irmãos

Na atual fase da novela Gênesis é possível saber mais sobre os irmãos do Patriarca da Fé e a razão pela qual ele foi escolhido por Deus

A diferença entre Abraão e seus irmãos

Dentre as muitas histórias retratadas na novela Gênesis, da Record TV, a de Abraão, o Patriarca da Fé, é uma das mais aguardadas. No entanto, para entender por que Deus escolheu um homem que era casado com um mulher estéril e vivia com um povo idólatra, é preciso conhecer o contexto da vida dele. É por essa razão que a novela tem uma fase dedicada a Ur dos Caldeus, terra natal de Abraão, embora essa parte da história dele não tenha muito destaque na Bíblia.

O grande desafio da superprodução foi mostrar pessoas que são pouco mencionadas nas Escrituras Sagradas. Para isso, a equipe usou o recurso chamado licença ou liberdade poética, que permite aos autores contar a história do modo que consideram mais adequado. Contudo isso não significa usar ideias aleatórias. Em entrevista exclusiva à Folha Universal, Raphaela Castro, uma das escritoras da trama, conta que a partir das informações contidas na Bíblia é possível encontrar detalhes que revelariam o que não está relatado nas Escrituras. Um exemplo são os irmãos do patriarca.

Harã, o preferido de Terá

A Bíblia aborda que os filhos de Terá (Angelo Paes Leme) eram Abrão (Vítor Novello), Naor (Daniel Blanco) e Harã (Ricky Tavares). Raphaela explica, porém, que isso não quer dizer necessariamente que essa tenha sido a ordem de nascimento deles. Isso ocorre em outros trechos bíblicos, como na passagem sobre os fihos de Noé, em que Cam aparece como o primeiro e, posteriormente, fala-se que ele era o filho mais novo. “Por isso colocamos Abrão como primogênito, Harã como o segundo e Naor como o terceiro.

Uma das pistas que a Bíblia nos deu é que Naor e Abrão tomaram esposas e não se fala da esposa de Harã. Ele morreu antes de seu pai, o que dá a entender que foi uma morte repentina, talvez trágica, mas já tinha os três filhos. Isso é uma pista de que ele casou antes dos dois irmãos e de que, quando Naor e Abrão tomaram esposas, como está registrado na Bíblia, Harã já tinha filhos, tanto que Naor casou com uma das filhas dele. Baseado nisso, fizemos um Harã que casou jovem, antes dos irmãos, e já estava casado há um tempo porque já tinha três filhos. Isso também explica a abordagem que demos, que ele tinha problemas no casamento por ter se casado jovem e ainda ser imaturo”, explica.

Há também indícios que explicam a semelhança de Harã com o pai e a preferência de Terá por ele. “Após a morte de Harã, seu pai, Terá, sai de Ur rumo a Canaã. Porém, no meio do caminho, digamos assim, ele desistiu e se estabeleceu em Harã, um lugar que era uma rota comercial, inclusive para o Egito, provavelmente porque viu ali uma oportunidade de negócio. Não tem como comprovar se esta cidade já se chamava Harã quando Terá chegou ou se foi ele quem lhe deu o nome do filho. Escolhemos esta hipótese por liberdade poética e pode até ser que o nome tenha sido uma homenagem ao filho morto, mas também que Harã poderia ser o filho favorito. Um filho geralmente é favorito quando há afinidade com o pai, eles não discordam ou têm o mesmo pensamento. Com isso, concluímos que Harã deveria parecer mais com o pai”.

Naor, o rebelde

Raphaela conta que a pista usada para saber a personalidade de Naor foi o fato de que ele não foi levado por Terá quando este saiu de Ur, o que já é estranho, pois antigamente as famílias não se separavam.

Aqui a escritora ressalta dois aspectos importantes: o primeiro é que a única separação que ocorria na época era da filha, se ela se casasse, pois teria de ir embora com a família do marido, enquanto o filho permanecia com a família de origem depois do casamento. Isso explica o fato de que para eles não era absurdo ser casado com uma meia-irmã, como no caso de Abrão e Sarai (Laryssa Ayres) ou com uma sobrinha, como na união de Naor e Milca (Tatyane Goulart), pois, em vez de dividir forças, o clã cresceria. O segundo aspecto é que o filho, geralmente, herdava a profissão do pai para dar continuidade aos negócios da família. Se Naor não foi com Terá, isso indica que ele teria uma atividade diferente da que o pai exercia e que não se enturmava muito. Sobre os irmãos serem filhos de mães diferentes, a escritora esclarece que isso também foi uma licença poética. “Filhos do mesmo pai e mãe podem até tomar decisões diferentes, mas têm princípios em comum, porque foram os que os pais ensinaram”, diz.

E Sarai?

Na Bíblia, Abraão revela que Sarai era filha de seu pai, mas não de sua mãe (Gênesis 20.12). Antes, em Gênesis 11.31, está escrito que Terá “pegou Abrão e Sarai sua nora”, dando a entender que ele não a considerava filha, um indício de que ela foi fruto de uma relação extraconjugal. Segundo Raphaela, os dados que a Bíblia oferece sobre Abrão são os principais elementos para presumir a personalidade dos irmãos dele: “dos três, Deus chamou a Abrão, então ele tinha que ser muito diferenciado dos irmãos.

Pegamos o perfil dele e pensamos o que seria diferente disso. Por exemplo, ele era fiel, logo tínhamos que colocar nos irmãos ou em um deles o contrário dessa característica”, diz. Gênesis vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 21 horas, na Record TV.


A diferença entre Abraão e seus irmãos
  • Núbia Onara / Fotos: Reprodução 


reportar erro