Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 16 de setembro de 2018 - 00:05


A cabeça do homem x A cabeça da mulher

Como as diferenças podem ser favoráveis para o casal?

Imagine a seguinte situação: a mulher pede ao marido que compre um bolo de chocolate. Como o sabor estava em falta, ele leva de outro. Ele entendeu que a esposa queria um bolo e, na falta do tipo que foi pedido, pegou o que estava disponível. Entretanto sua decisão pode gerar um conflito com a esposa. Talvez o homem só tenha tentado resolver a questão de maneira prática, mas, na opinião da mulher, o marido não prestou atenção ao pedido dela ou não valorizou o que ela disse.
Quando a esposa conta o episódio às amigas, elas também não entendem como o homem pôde agir daquela forma grosseira. Por outro lado, se o homem relata aos amigos o mesmo incidente, eles logo tomam partido dele. Mas quem está certo? Por enquanto, essa resposta não importa.
Duas opiniões
Antes de tirar sua conclusão, vamos entender como é a cabeça do homem e como é a da mulher. A ideia é ver o que o homem pode fazer para não cair em algumas armadilhas que decorrem das diferenças no modo de pensar dos dois.
Imagine que a cabeça do homem é formada por um número infinito de caixas e cada uma delas serve para um tema específico: os filhos, a casa, o relacionamento, o futebol e assim por diante. Cada vez que há uma conversa entre homem e mulher, por exemplo, é como se ele abrisse a caixa correspondente àquele determinado assunto.
Ele dificilmente abrirá duas caixas ao mesmo tempo: se o papo é finanças, vai falar tudo sobre isso; se a conversa é sobre os filhos, fecha a caixa anterior e abre a que corresponde a esse assunto.
A caixa do nada
O homem também tem a “caixa do nada”, à qual dedica grande parte do seu tempo. Essa caixa é aberta quando ele está pescando, jogando videogame ou com a TV ligada, mudando os canais incessantemente. Nessa hora, se a esposa lhe pergunta o que está assistindo, ele logo responde: “nada”. Para o homem, é necessário passar um período nessa caixa para depois tocar sua vida. Fica a dica para as leitoras que se interessaram pelo assunto.
Fios misturados
Em contrapartida, a cabeça da mulher (agora, o recado vai para os homens) é bem diferente. Ela nunca para de pensar e não guarda os assuntos em caixas. Eles estão todos misturados, como se fossem um emaranhado de fios de diversas cores. Alguns estão desencapados, encostando uns nos outros. O fio responsável pelo dinheiro está ligado com o das amigas, que está conectado ao do almoço, que está ligado ao dos filhos e assim por diante.
Sem conflito
A mulher entende isso perfeitamente, já o homem não entendia até agora. Consciente das diferenças entre eles, a partir dessa leitura, com certeza, vai agir de forma diferente quando a esposa falar com ele. Afinal, tudo o que ela quer, na verdade, é ser ouvida.
Ele nem precisa responder nada. Basta apenas prestar atenção ao que ela está dizendo, principalmente nos detalhes que fazem toda a diferença, assim como na história do bolo de chocolate. Entendeu?
Primeira atitude
E por que o homem tem que tomar a primeira iniciativa para tentar impedir a discórdia? Porque se ele quer ser o líder de sua família precisa agir para que essas situações não causem problemas ao seu relacionamento. Ele será o primeiro a conversar com a mulher e falar que, às vezes, precisa estar em sua caixa do nada, mas que também estará sempre disposto a ouvi-la quando necessário. Ele terá a humildade de explicar à esposa que um assunto de cada vez pode ajudar no diálogo entre os dois e que, por mais que existam diferenças entre eles, eles jamais poderão deixar de conversar, pois a relação deles depende disso.


  • Eduardo Prestes / Ilustração: Eder Santos  


reportar erro