Mortes em Las Vegas: e se você estivesse lá?

Por Michele Roza / Fotos: AFP

O maior ataque a tiros da história dos Estados Unidos. É assim que já está sendo denominada a tragédia ocorrida na noite de domingo, 1º de outubro, às 22h horário local (2h de Brasília de segunda-feira, 2 de outubro), em Las Vegas – cidade turística muito frequentada por conta dos cassinos, casas de shows, eventos a céu aberto, feiras e convenções.

Ao todo 59 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas, durante um festival de música country ao ar livre, que reunia cerca de 22 mil pessoas, próximo ao cassino do hotel Mandalay Bay. Las Vegas também é a cidade mais populosa e densamente povoada do estado norte-americano de Nevada.

O atirador das centenas de disparos mirou do alto do 32º andar do hotel em direção ao público do evento. Os tiros foram dados por Stephen Craig Paddock, de 64 anos, um morador da região. Ele estava munido de muitas armas, inclusive fuzis de longo alcance, e foi encontrado morto no quarto do hotel. Segundo informações da polícia local, o atirador suicidou-se.

Salvação eterna da alma

A possibilidade de um novo atentado terrorista no país, ou mesmo de um ataque deliberado por motivos desconhecidos, gera uma tensão entre as pessoas. Independentemente das motivações, ações como essa que resultam em tragédias ceifadoras de vidas nos levam imediatamente a uma reflexão sobre a nossa condição espiritual.

Estamos realmente preparados para o dia de nossa morte ou de um ente querido? Porque, de fato, a morte física pode chegar para qualquer um, assim como chegou para as quase 60 pessoas que se divertiam em Las Vegas, sem pensar que algo terrível estava prestes a acontecer. Para os presentes ali, aquele seria mais um dia normal, no qual cuidariam de seus afazeres e chegariam em casa para dormir e se preparar para o dia seguinte.

Por isso, manter a vida espiritual em dia é essencial, pois a morte não chega com hora marcada. Quantos deixam para depois uma resolução tão importante quanto entregar a vida a Deus, aqui e agora, e correm um risco desnecessário por isso? Muitos se preparam para suas futuras aposentadorias e fazem planos, mas não levam em conta o que pode acontecer a qualquer momento. Quantos desconsideram a efemeridade da vida? Não importa se a pessoa goza de perfeita saúde, de riqueza ou de fama. A morte chegará para todos.

Nada neste mundo é mais importante do que a garantia da Salvação eterna da alma. Por isso, a pergunta que fica é: você tem certeza do seu destino final, onde irá passar a Eternidade?

Bispo Júlio Freitas, em seu blog, explica que se a sua resposta é não, só existe uma forma de resolver esse problema, que é gravíssimo. "Tome consciência: você não pode viver com medo de morrer, pois, o mais importante da sua vida é a sua alma! O corpo morre e volta para o pó de onde veio, mas a alma permanece, pois é eterna, e, ou ela vai para a morte eterna, passando a Eternidade separada de Deus (condenada pelos seus muitos erros sem arrependimento) ou para o Céu, para a Eternidade com Deus, fruto não da perfeição, mas do arrependimento sincero pelos pecados cometidos, que nos separam de Deus!", alerta.

Por isso, para manter-se forte espiritualmente, participe todas as quartas-feiras da Noite da Salvação e aprenda a valorizar o bem mais precioso que Deus lhe deu: a sua alma. Clique aqui e procure uma Universal mais próxima da sua casa.

Confira mais informações a respeito do assunto:


ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente