Os dois tipos de paz


Por Bispo Edir Macedo/ Foto: Thinkstock

Quando o Senhor Jesus estava preparando os Seus discípulos para a missão, embora enfrentando toda a sorte de perseguições e problemas, ainda assim, teve capacidade de manter a serenidade e passar a Sua paz para eles, quando disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” João 14.27

Ora, nestas palavras podemos perceber claramente os dois tipos de paz que existem: a paz que vem do Senhor e a que vem do mundo. A primeira atinge o íntimo do homem, enquanto a paz que vem do mundo, o nosso exterior. É interessante observar que tudo o que atinge o nosso interior é durável e permanente, pois cria dentro de nós um mundo totalmente particular e independente. Isto é maravilhoso, porque não ficamos na dependência de terceiros para que possamos atingir, no caso, a paz real.

No entanto, ao sermos atingidos no nosso exterior, ou seja, quando as coisas são apenas superficiais, não há consistência, como é o caso da paz que este mundo oferece. Esta paz está subordinada ao semelhante que, por conseguinte, também está na dependência de outrem.

Assim, ela se torna inviável. Por exemplo: é possível alguém manter-se em paz com o seu vizinho, devido à sua educação, inteligência e uma série de outros predicados. Entretanto, nem sempre é possível aquele vizinho corresponder àquela conduta e então cria mexericos a respeito do outro.

Isto é muito comum na nossa sociedade, porque ela está possuída por uma legião de espíritos imundos, que agem através das pessoas que não tiveram uma experiência do novo nascimento pela Palavra de Deus e pelo Espírito Santo, com inteira liberdade para provocar toda sorte de conflitos.

Daí, vemos o caráter da paz que vem de Deus e o da paz que vem do mundo. Quando o Senhor falou a respeito da divisão que Ele estava fazendo dentro de casa, naturalmente se referia ao fato de que se alguém passa a assumir a fé na Sua Pessoa, este alguém deve estar preparado para enfrentar as oposições, primeiramente dentro da sua própria casa, em seguida entre os “amigos” mais próximos.O Senhor Jesus sabia muito bem a respeito da inviabilidade da paz neste mundo, e por isso mesmo foi logo avisando aos Seus discípulos, que certamente esperavam esta paz, dizendo: “Supondes que vim para dar paz à terra? Não, eu vo-lo afirmo; antes, divisão. Porque, daqui em diante, estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.” Lucas 12.51,52

O rei Davi, na sua oração, disse: “Em paz me deito e logo pego no sono, porque, Senhor, só tu me fazes repousar seguro” (Salmos 4.8). Em outra ocasião ele afirmou: “O Senhor dá força ao seu povo, o Senhor abençoa com paz ao seu povo” (Salmo 29.11).

Meu amigo leitor, você pode estar muito bem dentro destes parâmetros de vida se, tão somente, abrir a sua alma e derramá-la diante do Senhor Jesus, por meio de uma oração sincera; o Espírito Santo se incumbirá de fazer o resto na sua vida. Portanto, não perca tempo, faça-o agora! A paz que você vem desejando há muito tempo transbordará do seu interior e inundará aqueles que estiverem ao seu lado.

 

(*) Texto retirado do livro “O Espírito Santo”, do bispo Edir Macedo.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os dois tipos de paz

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Coordenadora de Conteúdo:

Repórteres:



E-mail para Contato:

Telefone:

Endereço

Cep:

Free WordPress Themes, Free Android Games