Rede aleluia
POR QUE OS FILHOS MENTEM?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

POR QUE OS FILHOS MENTEM?

Aula de Outubro.

POR QUE OS FILHOS MENTEM?

O desejo de todos os pais é viver bem com seus filhos. E como uma das bases importantes para um bom relacionamento é a CONFIANÇA é preciso preservá-la para conseguir uma boa convivência familiar.

E não há arma mais letal para abalar ou destruir a CONFIANÇA do que a MENTIRA. Elas surgem nas crianças a partir dos 2 anos de idade, quando os pequenos começam a ter a capacidade de organizar os pensamentos e fantasiam a realidade.

A partir dos 6 anos, as crianças já apresentam um pensamento mais estruturado e têm noção de certo e errado, causa e consequência. Assim, já sabem das funções da mentira, como a possibilidade de se livrar de um possível castigo, bronca ou de um problema.

Já na adolescência as mentiras são elaboradas. As mais comuns estão relacionadas a questões como: Aonde o filho foi, com quem estava e o que fez.
Nessa fase o adolescente está construindo sua vida social com novos grupos, fora do núcleo familiar e nem sempre os pais aprovam essas novas amizades e daí surgem as mentiras que os adolescentes contam para acobertá-las.

Se o adolescente ou o jovem não tem confiança em se abrir com os pais, provavelmente falarão mentiras quando se sentirem na iminência de receber um castigo ou uma longa bronca.

Toda mentira é ruim e deve ser desestimulada. A Bíblia diz: Por isso deixai a mentira, e falai a verdade, cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outros. Efésios 4:25

O que reforça a mentira dos filhos?

Postura punitiva dos pais, relação muito autoritária dos pais, falta de diálogo dentro de casa e o exemplo dado pelos pais.

Como lidar com as mentiras?

X Castigos ou punições devem ser evitados, pois acabam surtindo o efeito contrário: a criança entende que terá que aprimorar a mentira para conseguir fugir de futuras broncas.
X Também não é bom usar palavras que humilham, como chamar a criança de mentirosa, isso só prejudica sua autoestima.

  • Incentive seu filho dizer a verdade sempre.
    Ex: Se seu filho ganhou um presente que não gostou, oriente a agradecer e a omitir a parte negativa, mas não o force a mentir para agradar quem o presenteou.
    Ex: Tia, gostei muito por ter-se lembrado do meu aniversário e me comprado um presente, obrigada!
  • É necessário explicar, com calma, as consequências negativas de uma mentira, com exemplos práticos.Ex: Se você está sempre mentindo e me contar que alguém lhe bateu e for verdade, eu não poderei te defender porque vou pensar que também é mentira.
  • Não fique o tempo todo tentando pegar seu filho(a) adolescente no flagra, nem ficar revistando seus pertences. Isso quebrará ainda mais a confiança do adolescente. Prefira perguntar e mesmo desconfiando de sua resposta diga que você vai acreditar na versão dele(a), pois não há motivos para ele(a) mentir. Deixe claro que estará sempre ao seu lado e que, por isso, ele pode recorrer a você com a verdade.

A mentira está ligada à falta de confiança. Por isso, se os pais percebem que o filho não tem contado a verdade, a primeira coisa que devemos fazer é se perguntar “por que isso está acontecendo?”.
É muito difícil para o filho ter que confessar um erro se os pais não reconhecem o esforço do filho em falar a verdade, provavelmente ele vai preferir mentir da próxima vez. Elogiá- lo por atitudes corretas é mais produtivo do que criticar por atitudes erradas.

REFLEXÃO:

“Não mintais uns ao outros, pois que já despistes do velho homem com seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” Colossenses 3: 9-10

PRATICANDO:

Esse mês você vai refletir sobre as pequenas mentiras que fala no dia a dia para seus filhos e procurar eliminá-las do seu cotidiano.
Exemplos:

  • Na volta a gente compra (na volta seu filho vai cobrar)
  • Não vai doer (vai doer, mas passa rápido e eu estou com você)
  • Já estamos chegando ou já vai ficar pronto (melhor dizer a verdade)
  • Volto logo (A percepção de tempo da criança é diferente do adulto- melhor dizer, que “fulano” vai tratá-la bem até sua volta)
  • Não tenho dinheiro, quando receber a gente compra (seu filho(a) pode ver o dinheiro na sua carteira e perceber que você mentiu, fará o mesmo. Se não pretende comprar, melhor dizer que o dinheiro que você tem não pode gastar com aquilo no momento).
  • Se você falar a verdade, não vai ficar de castigo (então cumpra!)
  • Mas se você disser que vai impor alguma correção, também deve cumprir.
  1. Reconheça o esforço que seu filho faz pra te contar sobre alguma fragilidade ou erro cometido e valorize sua iniciativa.
    Use de empatia com seus filhos.
    EMPATIA: Ação de se colocar no lugar de outra pessoa, buscando agir ou pensar da forma como ela pensaria ou agiria nas mesmas circunstâncias.

Deus te abençoe!


  • Colaborador: 

  • Conselheiras do Projeto Escola de Mães


reportar erro