Rede aleluia
Será que há uma supernotificação de mortes por COVID-19?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 27 de maio de 2020 - 17:25


Será que há uma supernotificação de mortes por COVID-19?

Médicos Dr. Anthony Wong e Dra. Nise Yamaguchi falam sobre o assunto. Confira

Será que há uma supernotificação de mortes por COVID-19?

Durante a programação “Fala que eu te escuto“, do dia 26 de maio, o Bispo Renato Cardoso, acompanhado do Bispo Adilson Silva, trouxe a participação dos médicos Dr. Anthony Wong e Dra. Nise Yamaguchi para abordar o tema: será que está havendo uma supernotificação de mortes por COVID-19?

O Dr. Wong já participou da mesma programação, no dia 31 de março, para desmistificar o novo coronavírus causador da pandemia da COVID-19.

Mas, desta vez, em parceria com a Dra. Nise Yamaguchi, foram tratados vários tópicos de curiosidade da população, que, atualmente, vive em meio às dúvidas sobre em que acreditar quando o assunto é o novo coronavírus.

Para o Dr. Wong, um dos principais problemas que ocorreu no combate ao novo coronavírus foi o embate político que envolveu o período da pandemia.

“Na verdade, quem está conduzindo são os órgãos públicos, os governantes, que ditam se deve fazer isso ou aquilo. Muitas vezes, escutando a Organização Mundial de Saúde (OMS), que na semana seguinte se contradiz, mandando fazer o que negou na semana anterior”, apontou.

Igualmente, a Dra. Nise Yamaguchi acrescentou que é importante a aplicação precoce da medicação hidroxicloroquina em pacientes com COVID-19. Pois, o fármaco impede o vírus de se replicar no organismo da pessoa, inibindo o seu desenvolvimento.

“Quando você aplica a hidroxicloroquina em pacientes muito graves, há chance de que nós tenhamos uma situação já estabelecida de miocardite pelo vírus, na adição de eventuais remédios que tenham afinidade com essa área. E você vai aumentar aquele problema. Isso faz você perder a informação de que se é a doença que está causando isso ou se é o remédio”, esclareceu.

Confira a programação na íntegra, no vídeo abaixo:

Aqui, no Universal.org, você acompanha fatos sobre a pandemia, além de ficar por dentro de notícias boas sobre o tema. Como, por exemplo, os estudos de Harvard que mostram que infectados pelo novo coronavírus podem ficar imunes. No dia 24 de maio, o programa “Entrelinhas” também esclareceu sobre o uso dos medicamentos cloroquina e hidroxicloroquina. Clique aqui e confira o vídeo na íntegra.


Será que há uma supernotificação de mortes por COVID-19?
  • Daniel Cruz / Foto: Reprodução 


reportar erro