Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 17 de agosto de 2018 - 10:43


As árvores resolvem procurar um rei

Na Bíblia, no livro de Juízes, há uma parábola que se aplica muito aos dias de hoje. Tudo aconteceu depois da morte de Gideão. Enquanto ele viveu e foi líder em Israel, houve paz em toda a nação. (Este fato sempre se repete: tal o líder, tal a nação.)

Aconteceu que depois que Gideão morreu, um de seus filhos, Abimeleque, quis reinar no lugar de seu pai, apesar de Gideão ter afirmado em vida que nenhum de seus filhos reinaria sobre Israel (8:23). Tomado da ambição pelo poder, Abimeleque matou a todos os seus irmãos. Ele queria tomar a cadeira de líder da nação só para ele. Porém, Jotão, o filho mais novo de Gideão, conseguiu escapar — e pronunciou um alerta severo ao povo de sua terra, sobre o que estava prestes a acontecer. E contou-lhes esta parábola:

 Aí Jotão disse:

– Uma vez as árvores resolveram procurar um rei para elas. Então disseram à oliveira: “Seja o nosso rei.” E a oliveira respondeu: “Para governar vocês, eu teria de parar de dar o meu azeite, usado para honrar a Deus e aos homens.”

Aí as árvores pediram à figueira: “Venha ser o nosso rei.” Mas a figueira respondeu: “Para governar vocês, eu teria de parar de dar os meus figos tão doces.”

Então as árvores disseram à videira: “Venha ser o nosso rei.” Mas a videira respondeu: “Para governar vocês, eu teria de parar de dar o meu vinho, que alegra a Deus e aos homens.”

Aí todas as árvores pediram ao espinheiro: “Venha ser o nosso rei.” E o espinheiro respondeu: “Se vocês querem mesmo me fazer o seu rei, venham, confiem em mim e fiquem debaixo da minha sombra. Se não fizerem isso, sairá fogo do espinheiro e queimará todas as árvores do Líbano.” Juízes 9:8-15

Entendemos por esta parábola algumas lições para nossos dias:

  1. A omissão dos bons permite que os maus subam ao poder
  2. Quando não há boa opção de escolha entre os que querem governar, o povo acabará escolhendo a pior opção (saiba escolher!)
  3. Quando os maus governam, todos (bons e maus, gostando ou não) ficam debaixo de sua sombra (sua autoridade); e os que não se submeterem ao espinheiro, ele os queimará (destruirá). Este é o projeto do mal: fazer que o povo escolha ou permita que os espinheiros subam ao poder a fim de destruí-lo

Não permita que o projeto do mal se materialize!

 

Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…


reportar erro