Rede aleluia
Ouvidos e fé a salvo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de Fevereiro de 2021 - 00:05


Ouvidos e fé a salvo

Como Eva, muitos acabam dando atenção a vozes que minam a confiança em Deus e prejudicam a Salvação. Para ter uma vida espiritual madura, muitas vezes é preciso se fazer de surdo diante das conversas do mal

Ouvidos e fé a salvo

A Bíblia ensina que a Fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus (Romanos 10.17). Como em qualquer aprendizado, se prestar a ouvir e se submeter à voz de quem instrui é fundamental para adquirir entendimento, senso crítico e conhecimento, neste caso, espiritual. Quando uma pessoa se submete à Palavra de Deus, ela recebe dEle tanto a direção para tomar decisões acertadas como a força necessária para enfrentar as dificuldades.

Por isso, todas as quartas-feiras em uma Universal e, especialmente, no Templo de Salomão, em São Paulo, acontece a Escola da Fé Inteligente, que são encontros que promovem reflexões e ensinamentos espirituais necessários para uma Fé mais apurada e madura e em que os participantes podem fazer a manutenção da própria Salvação. Nessa reunião, as orientações sobre a vida espiritual são aprofundadas e o tempo é dedicado totalmente a isso.

No dia 10 de fevereiro, às 20 horas, o encontro foi conduzido pelo Bispo Renato Cardoso, no Templo de Salomão, quando teve início o estudo intitulado Como fechar as cinco portas de entrada para o mal, que vai até 10 de março. A proposta é apresentar, a cada quarta-feira, uma das entradas que o mal costuma usar para debilitar a saúde espiritual de uma pessoa. Na ocasião, o Bispo mencionou que a própria Palavra de Deus nos aconselha a não dar brecha ao diabo (Efésios 4.27). Ou seja, não dar abertura “porque o diabo vai se aproveitar de qualquer brecha, a mínima possível”.

Os ouvidos foram a primeira porta de entrada destacada pelo Bispo. Para entender melhor, foi preciso voltar a uma das histórias mais conhecidas da Bíblia na época do Éden. “Ora, a serpente era mais astuta que todos os animais do campo que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?” (Gênesis 3.1). “De todos os animais, satanás escolheu a serpente. Assim como ele escolheu um animal astuto e sagaz, hoje ele prefere usar aquelas pessoas que são astutas, malandras, sutis, sagazes, manhosas, que armam e as que tenham inclinação para passar a perna em alguém. A astúcia também está ligada à coragem e à intrepidez. Nem o diabo gosta de usar o covarde, o medroso ou o tímido”, explicou o Bispo.

De Gênesis para Apocalipse, o Bispo também pontuou que lá está escrito que os covardes não entrarão no Reino dos Céus, nem os tímidos, nem os medrosos (Apocalipse 21). “Eles são colocados no mesmo nível daqueles que são assassinos, mentirosos, feiticeiros e idólatras. Qual o pecado do medroso? O medo, a timidez, a falta de Fé e de coragem. Deus procura pessoas ousadas e corajosas para fazer o bem.” Ele reforçou ainda que só há um jeito de alguém se tornar corajoso: fazendo coisas corajosas. “Você não desenvolve a coragem primeiro e depois começa a fazer coisas corajosas. Primeiro você faz coisas corajosas e, então, se torna corajoso. Coragem não é não sentir medo, é sentir medo e fazer o que tem de ser feito da mesma forma”, explicou.

ATENÇÃO ESPIRITUAL
O Bispo ainda alertou que a serpente isolou um trecho que Deus disse e o distorceu, conforme descrito em Gênesis: “o diabo raramente trabalha com mentiras deslavadas, cabeludas. Normalmente ele trabalha com meias-verdades, porque a meia-verdade tem muito mais atrativos. Ele tira credibilidade da parte que é verdadeira para você acreditar que a mentira também é verdade. Você tem que ter muito cuidado com que o diabo faz chegar aos seus ouvidos e questionar tudo que chega a você com sua inteligência e com a Palavra de Deus”, disse.

Vale pontuar que Eva, em uma tentativa tímida, tentou corrigir a serpente. E é nesse ponto que muitos erram: são gentis com propostas que fazem mal à Fé. “Hoje, o diabo usa amigos, familiares e gente na Igreja. O problema é quando você comete o mesmo erro de Eva. Ela tinha que ter cortado a conversa na hora e falado: ‘serpente, tem alguma coisa errada com você. Você que entendeu errado. Vá resolver o teu problema com Deus.’ Eva tinha que ter chegado para Adão e dito: ‘cuidado com a serpente, porque ela tentou me enganar hoje.’ Imagine como a história teria sido diferente! Ela já tinha visto aquela fruta e não a desejou, mas o desejo entrou pelos seus ouvidos. Os ouvidos são uma enorme porta de entrada para o mal na vida daqueles que são incautos. Por isso, você tem que filtrar aquilo que ouve”, orientou. As palavras têm o poder de mudar ideias, opiniões, de semear dúvidas e gerar crenças, disse o Bispo. Por isso, é importante ter discernimento espiritual e dar atenção à Voz de Deus.

UNIVERSIDADE DA FÉ
Nesta época de tantas distrações, os cristãos precisam manter a vigilância e desenvolver a maturidade na Fé. A Escola da Fé Inteligente é para quem quer aprender uma Fé arrojada, racional e forte e, sobretudo, colocá-la em prática. Procure a Universal mais perto de você e participe.


Ouvidos e fé a salvo
  • Flavia Francellino / Fotos: Demetrio Koch 


reportar erro