Rede aleluia

Notícias | 7 de maio de 2019 - 11:05


O craque que perdeu para o crack

Ex-jogador Valdiram Morais se entregou aos vícios, foi viver nas ruas e morreu cruelmente assassinado

Em 2006, o jogador pernambucano Valdiram Morais estava nas manchetes esportivas por causa de seus ousados gols, quando jogava para o clube carioca Vasco da Gama. Mas recentemente, aos 36 anos, seu nome voltou a ser notícia: em situação de rua, viciado em drogas, álcool e sexo, ele foi espancado até a morte.

De família pobre no interior de Pernambuco, Valdiram saiu de casa para tentar o sonho em vários clubes Brasil afora. Ao mesmo tempo que se destacava por suas habilidades em campo, com um grande “faro” para gols, também era conhecido pela imprudência fora dos gramados, vivendo no vício das drogas, em meio à prostituição e à violência. Mesmo assim, chegou a ser contratado pelo clube português Belenenses.

De volta ao Brasil, trabalhou em outros times e chegou ao ápice da carreira pelo Vasco, mas sem sucesso financeiro, pois “torrava” seus ganhos com drogas, muita bebida e sexo. Sua atuação vascaína durou apenas um ano, enquanto em outros times durava até menos, já que nem mesmo seu talento bastava para segurá-lo. Seu problema era a indisciplina. Ele chegou a ser acusado de esfaqueamento e estupro, além de ter admitido que agrediu uma ex-namorada. Não tardou e estava morando nas ruas.

O vício falou mais alto
Na capital paulista, reconhecido por fãs, Valdiram participava de vídeos do YouTube, nos quais pedia ajuda. O Vasco, ao saber do caso, financiou para ele em 2018 um tratamento de reabilitação. Depois da alta, ele ganhou uma oportunidade no clube carioca Olaria, mas logo o chamado dos vícios falou mais alto e ele voltou para as ruas. A própria família, com o tempo, deixou de ajudá-lo.

O ex-atleta estava quase irreconhecível por causa do crack, extremamente magro e vestindo trapos.
Na madrugada de 20 de abril, um sábado, ele foi morto a pauladas em um desentendimento com possíveis parceiros de um crime do qual participou, segundo informações da polícia.

Os comentários em sites que noticiaram sua morte, em sua maioria, dizem respeito a Valdiram ter escolhido o caminho da devassidão e dos vícios e ter pago com a própria vida. Poucos, porém, falam de uma ajuda que ele poderia ter buscado: a espiritual, a única capaz de realmente tirar alguém de um ou mais vícios.

Faltou-lhe, talvez, uma orientação de que suas escolhas seriam decisivas a respeito de sua Salvação depois da morte. A morte a pauladas foi sofrida, com certeza, mas foi somente o ingresso para uma morte ainda pior: a da alma de um homem que tinha tudo para ter sucesso na vida, mas que foi vítima das consequências de suas próprias escolhas.


  • Marcelo Rangel / Foto: Reprodução 


reportar erro