Rede aleluia

Notícias | 16 de setembro de 2019 - 13:16


Massacres no Texas têm relação com o Fim dos Tempos?

O livro de Apocalipse prevê onda de violência causada pelo esfriamento do amor entre os seres humanos e traz um recado importante sobre

Cinco pessoas foram mortas e 21 ficaram feridas num ataque com armas de fogo em 31 de agosto, no Estado norte-americano do Texas, nos Estados Unidos. Infelizmente, esse tipo de notícia não tem sido incomum.

A polícia foi informada de que alguém estava atirando aleatoriamente na rodovia entre as cidades de Odessa e Midland, no oeste texano. A princípio, o atirador transitava em uma picape, que depois abandonou e seguiu em uma van roubada do serviço postal.

O atirador seguiu na van atirando, quando a polícia o alcançou. Ele bateu contra viaturas policiais e foi encurralado no estacionamento de um complexo de cinemas, onde foi morto numa troca de tiros.

Enquanto os texanos e o resto do país choram por seus mortos e oram pelos feridos, autoridades investigam as causas do ataque com um pouco de dificuldade, já que o único suspeito foi morto. No dia 3 de agosto, o Texas foi palco de outro ataque que tinha como alvo a população de origem latina. Na cidade de El Paso, bem perto da divisa com o México, 22 pessoas foram mortas num hipermercado.

Não são casos isolados
Como dito no começo do texto, casos como esse não são raros no noticiário. Muitos podem alegar que a violência em massa sempre existiu, mas não se pode negar que sua frequência tem aumentado muito. Algo, aliás, previsto pela Bíblia em Apocalipse 6.4: sinal da chegada do Fim dos Tempos, quando os seres humanos matariam uns aos outros de forma mais intensa.

Em tempos de guerra o morticínio é esperado, mas em períodos de paz ele sempre espanta – e isso parece ser consequência direta de outra profecia bíblica sobre o Fim dos Tempos, desta vez revelada pelo próprio Senhor Jesus: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará” (Mateus 24.12). E o que seria o ódio – causa frequente de covardes ataques armados em várias regiões do mundo, a exemplo do de El Paso – senão parte desse esfriamento do amor previsto pelo Messias?

O caminho para a Salvação não pode ser deixado para depois, especialmente com os claros sinais de que o Fim dos Tempos se aproxima.


  • Marcelo Rangel / Foto: Reprodução 


reportar erro