Rede aleluia

Notícias | 4 de novembro de 2019 - 10:08


Magia negra, festas e orgias

Entenda como Tatiane da Rocha se libertou das pragas que dominavam sua vida

A cabeleireira Tatiane Felippe da Rocha, de 39 anos, cresceu em um lar cristão. Sua família tinha sido libertada de vícios e de constantes brigas. Ela se recorda que era dedicada na Igreja, tinha muita vontade de ajudar as pessoas e aos 13 anos já fazia parte do corpo de obreiros da Universal.

Após oito anos como obreira, em 2001, Tatiane passou por uma situação inesperada: a morte do pai em um acidente. Ela não tinha o Espírito Santo e, por isso, não suportou a dor da perda. “No dia eu mal notei que não tinha o Consolador. Meu relacionamento com Deus era superficial, desabei com a morte do meu pai, fiquei desorientada e perdi o sentido da vida. Revoltada com Deus, eu perguntava por que Ele tinha permitido que aquilo acontecesse. Dessa forma, me afastei da Igreja e da chance de conhecer a Deus de fato.”

Durante os nove anos que esteve afastada, Tatiane conta que sofreu muito e viveu muitas situações difíceis. “Eu não podia ouvir a palavra ‘pai’ que já começava a chorar.”, conta. E assim ela foi apresentada ao espiritismo, pois acreditava que teria contato com o falecido pai.

“No começo me sentia bem ouvindo aquela voz que me dizia o que eu queria ouvir. Até que fui querendo mais, me envolvi com magia negra, festas, homossexualidade, orgias e muitas amizades que me faziam mal”, disse.

Mesmo cercada de amigos, ela sentia uma permanente tristeza. “Por dentro eu tinha um vazio que nada preenchia e sentia saudade da época em que frequentava a Igreja, mas não tinha forças para retornar.”

A entrega verdadeira
Em 2011, Tatiane recebeu um convite para participar da Caravana do Resgate, trabalho que socorre espiritualmente os que se afastaram da Presença de Deus e que foi realizado, naquela ocasião, no Estádio de Pituaçu, em Salvador.

Ao ouvir que Deus estava com saudade dela, a jovem diz que se agarrou a essas palavras. Saiu leve da vigília, teve forças de retornar à Igreja e abraçou a chance de recomeçar a vida com Deus. “Abandonei o meu passado, busquei minha libertação e tive o encontro real com Deus, recebi o Espírito Santo que preencheu o vazio que eu tinha. Hoje sou casada, completamente feliz e sirvo a Deus como obreira, mas desta vez com a verdadeira motivação de um servo: o Espírito Santo”, finalizou.

Se você está passando por alguma situação difícil, participe da Sessão do Descarrego para a remoção do estresse, depressão e carga negativa. Ela acontece todas as sextas-feiras em uma Universal perto de você.


  • Kelly Lopes / Foto: Demetrio Koch 


reportar erro