Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 20 de Maio de 2017 - 00:05


Leia a Bíblia em 1 ano – 140º dia

Números 29, Salmos 73 e Isaías 21

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Números 29

  1. Semelhantemente, tereis santa convocação no sétimo mês, no primeiro dia do mês; nenhum trabalho servil fareis; será para vós dia de sonido de trombetas.
  2. Então por holocausto, em cheiro suave a o Senhor, oferecereis um novilho, um carneiro e sete cordeiros de um ano, sem defeito.
  3. E pela sua oferta de alimentos de flor de farinha misturada com azeite, três décimas para o novilho, e duas décimas para o carneiro,
  4. E uma décima para cada um dos sete cordeiros.
  5. E um bode para expiação do pecado, para fazer expiação por vós;
  6. Além do holocausto do mês, e a sua oferta de alimentos, e o holocausto contínuo, e a sua oferta de alimentos, com as suas libações, segundo o seu estatuto, em cheiro suave, oferta queimada ao Senhor.
  7. E no dia dez deste sétimo mês tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; nenhum trabalho fareis.
  8. Mas por holocausto, em cheiro suave a o Senhor, oferecereis um novilho, um carneiro e sete cordeiros de um ano; eles serão sem defeito.
  9. E , pela sua oferta de alimentos de flor de farinha misturada com azeite, três décimas para o novilho, duas décimas para o carneiro,
  10. E uma décima para cada um dos sete cordeiros;
  11. Um bode para expiação do pecado, além da expiação do pecado pelas propiciações, e do holocausto contínuo, e da sua oferta de alimentos com as suas libações.
  12. Semelhantemente, aos quinze dias deste sétimo mês tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; mas sete dias celebrareis festa ao Senhor.
  13. E, por holocausto em oferta queimada, de cheiro suave ao Senhor, oferecereis treze novilhos, dois carneiros e catorze cordeiros de um ano; todos eles sem defeito.
  14. E, pela sua oferta de alimentos de flor de farinha misturada com azeite, três décimas para cada um dos treze novilhos, duas décimas para cada carneiro, entre os dois carneiros;
  15. E uma décima para cada um dos catorze cordeiros;
  16. E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, a sua oferta de alimentos e a sua libação;
  17. Depois, no segundo dia, doze novilhos, dois carneiros, catorze cordeiros de um ano, sem defeito;
  18. E a sua oferta de alimentos e as suas libações para os novilhos, para os carneiros e para os cordeiros, conforme o seu número, segundo o estatuto;
  19. E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, da sua oferta de alimentos e das suas libações.
  20. E, no terceiro dia, onze novilhos, dois carneiros, catorze cordeiros de um ano, sem defeito;
  21. E as suas ofertas de alimentos, e as suas libações para os novilhos, para os carneiros e para os cordeiros, conforme o seu número, segundo o estatuto;
  22. E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, e da sua oferta de alimentos e da sua libação.
  23. E, no quarto dia, dez novilhos, dois carneiros, catorze cordeiros de um ano, sem defeito;
  24. A sua oferta de alimentos, e as suas libações para os novilhos, para os carneiros, e para os cordeiros, conforme o seu número, segundo o estatuto;
  25. E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, da sua oferta de alimentos e da sua libação.
  26. E, no quinto dia, nove novilhos, dois carneiros e catorze cordeiros de um ano, sem defeito.
  27. E a sua oferta de alimentos, e as suas libações para os novilhos, para os carneiros e para os cordeiros, conforme o seu número, segundo o estatuto;
  28. E um bode para expiação do pecado além do holocausto contínuo, e da sua oferta de alimentos e da sua libação.
  29. E, no sexto dia, oito novilhos, dois carneiros, catorze cordeiros de um ano, sem defeito;
  30. E a sua oferta de alimentos, e as suas libações para os bezerros, para os carneiros e para os cordeiros, conforme o seu número, segundo o estatuto;
  31. E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, da sua oferta de alimentos e da sua libação.
  32. E, no sétimo dia, sete novilhos, dois carneiros, catorze cordeiros de um ano, sem defeito.
  33. E a sua oferta de alimentos, e as suas libações para os novilhos, para os carneiros e para os cordeiros, conforme o seu número, segundo o seu estatuto,
  34. E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, da sua oferta de alimentos e da sua libação.
  35. No oitavo dia tereis dia de solenidade; nenhum trabalho servil fareis;
  36. E por holocausto em oferta queimada de cheiro suave ao Senhor oferecereis um novilho, um carneiro, sete cordeiros de um ano, sem defeito;
  37. A sua oferta de alimentos e as suas libações para o novilho, para o carneiro e para os cordeiros, conforme o seu número, segundo o estatuto.
  38. E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, e da sua oferta de alimentos e da sua libação.
  39. E s ta s coisas fareis ao Senhor nas vossas solenidades além dos vossos votos, e das vossas ofertas voluntárias, com os vossos holocaustos, e com as vossas ofertas de alimentos, e com as vossas libações, e com as vossas ofertas pacíficas.
  40. E falou Moisés aos filhos de Israel, conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés.

Salmos 73

  1. Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração.
  2. Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos.
  3. Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios.
  4. Porque não apertos na sua morte, mas firme está a sua força.
  5. Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens.
  6. Por isso a soberba os cerca como um colar; vestem-se de violência como de adorno.
  7. Os olhos deles estão inchados de gordura; eles têm mais do que o coração podia desejar.
  8. São corrompidos e tratam maliciosamente de opressão; falam arrogantemente.
  9. Põem as suas bocas contra os céus, e as suas línguas andam pela terra.
  10. Por isso o povo dele volta aqui, e águas de copo cheio se lhes espremem.
  11. E eles dizem: Como o sabe Deus? Há conhecimento no Altíssimo?
  12. Eis que estes são ímpios, e prosperam no mundo; aumentam em riquezas.
  13. Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência.
  14. Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã.
  15. Se eu dissesse: Falarei assim; eis que ofenderia a geração de teus filhos.
  16. Quando pensava em entender isto, foi para mim muito doloroso;
  17. Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles.
  18. Certamente tu os puseste em lugares escorregadios; tu os lanças em destruição.
  19. Como caem na desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos de terrores.
  20. Como um sonho, quando se acorda, assim, ó Senhor, quando acordares, desprezarás a aparência deles.
  21. Assim o meu coração se azedou, e sinto picadas nos meus rins.
  22. Assim me embruteci, e nada sabia; fiquei como um animal perante ti.
  23. Todavia estou de contínuo contigo; tu me sustentaste pela minha mão direita.
  24. Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória.
  25. Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti.
  26. A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre.
  27. Pois eis que os que se alongam de ti, perecerão; tu tens destruído todos aqueles que se desviam de ti.
  28. Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no Senhor Deus, para anunciar todas as tuas obras.

Isaías 21

  1. Peso do deserto do mar. Como os tufões de vento do sul, que tudo assolam, ele virá do deserto, de uma terra horrível.
  2. Dura visão me foi anunciada: o pérfido trata perfidamente, e o destruidor anda destruindo. Sobe, ó Elão, sitia, ó Média, que já fiz cessar todo o seu gemido.
  3. Por isso os meus lombos estão cheios de angústia; dores se apoderam de mim como as dores daquela que dá à luz; fiquei abatido quando ouvi, e desanimado vendo isso.
  4. O meu coração se agita, o horror apavora-me; a noite que desejava, se me tornou em temor.
  5. Põem-se a mesa, estão de atalaia, comem, bebem; levantai-vos, príncipes, e untai o escudo.
  6. Porque assim me disse o Senhor: Vai, põe uma sentinela, e ela que diga o que vir.
  7. E quando vir um carro com um par de cavaleiros, um carro com jumentos, e um carro com camelos, ela que observe atentamente com grande cuidado.
  8. E clamou: Um leão, meu senhor! Sobre a torre de vigia estou em pé continuamente de dia, e de guarda me ponho noites inteiras.
  9. E eis agora vem um carro com homens, e um par de cavaleiros. Então respondeu e disse: Caída é Babilônia, caída é! E todas as imagens de escultura dos seus deuses quebraram-se no chão.
  10. Ah, malhada minha, e trigo da minha eira! O que ouvi do Senhor dos Exércitos, Deus de Israel, isso vos anunciei.
  11. Peso de Dumá. Gritam-me de Seir: Guarda, que houve de noite? Guarda, que houve de noite?
  1. E disse o guarda: Vem a manhã, e também a noite; se quereis perguntar, perguntai; voltai, vinde.
  2. Peso contra Arábia. Nos bosques da Arábia passareis a noite, ó viandantes de Dedanim.
  3. Saí com água ao encontro dos sedentos; moradores da terra de Tema, saí com pão ao encontro dos fugitivos.
  4. Porque fogem de diante das espadas, de diante da espada desembainhada, e de diante do arco armado, e de diante do peso da guerra.
  5. Porque assim me disse o Senhor: Dentro de um ano, como os anos de jornaleiro, desaparecerá toda a glória de Quedar.
  6. E os restantes do número dos flecheiros, os poderosos dos filhos de Quedar, serão diminuídos, porque assim disse o Senhor Deus de Israel.

O que você aprendeu com a leitura de hoje?

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Redação / Foto: Thinkstock 


reportar erro