Rede aleluia

Notícias | 7 de outubro de 2019 - 09:57


FJU realiza 2º campeonato estadual de capoeira

Torneio contou com mais de 60 competidores de diversos grupos paulistas

Sessenta e quatro competidores estiveram presentes ao 2º Campeonato Estadual FJU Capoeira, organizado pela Força Jovem Universal (FJU). O torneio aconteceu em agosto, na capital paulista.

Além de 32 competidores representando o grupo de capoeira da própria FJU, se inscreveram participantes de diversos outros grupos de capoeira do Estado.

A competição foi composta por seis categorias: Infantil, Feminino, Iniciante, Intermediário, Formado e Master.

O professor Rogério Pereira, coordenador estadual do grupo de capoeira de São Paulo, ressalta que o esporte tem se mostrado um importante instrumento para a divulgação da Palavra de Deus: “a capoeira é uma porta de entrada para aqueles que não se interessam pelas outras atividades que oferecemos. Disponibilizar variedade de atividades para ocupar os jovens é muito importante, já que os gostos são muito variados. É importante até mesmo para quem já está firme na Igreja porque essa é uma atividade saudável. Além disso, ela elimina o preconceito e aquele pensamento comum de que ao aceitarmos o Senhor Jesus já não podemos mais fazer nada divertido”.

Ferramenta poderosa
O aluno Sérgio Henrique, integrante da FJU e vencedor do torneio na categoria Iniciante, concorda com as palavras do professor e ressalta que ele mesmo vê na capoeira uma ferramenta poderosa para levar a Palavra de Deus adiante: “a capoeira é uma isca para levar as pessoas a mudarem de vida. Então, elas entram, conhecem, fazem um tipo de aula que tem disciplina e não só praticam uma atividade física já que ali elas ouvem a Palavra de Deus, obtêm uma ajuda, uma direção e ainda são apresentadas às reuniões da FJU”.

Sérgio é um caso de quem conheceu o trabalho da Universal por meio das artes marciais. Ao praticar o esporte e frequentar as reuniões, ele se entregou a Deus e teve sua vida transformada: “a FJU e a capoeira mudaram muito minha vida”, conta. “Eu era uma pessoa sem regras, bebia, estava sempre com os amigos na balada e em busca de algo para preencher o vazio que eu tinha dentro de mim. A capoeira e a FJU estão me ajudando muito. Eu conheci Jesus, me batizei nas águas e estou buscando o Espírito Santo.”

Sérgio explica que está “firme” na FJU há dois anos e garante: “hoje eu posso dizer que sou completamente transformado e preenchido. Eu não preciso mais das coisas do mundo para me preencher”.

Inúmeros benefícios
De acordo com o professor Rogério, a capoeira mostra para o jovem que “depois de aceitar a Jesus é que começamos a viver de verdade. Podemos praticar esportes, aproveitar o bom da vida e sermos felizes sem precisar da falsa sensação de felicidade proporcionada pelas drogas, bebidas e outros vícios”.Consequentemente, a qualidade de vida dos jovens melhora consideravelmente. “Deus criou o nosso corpo com a capacidade de realizarmos atividades dinâmicas. Isso é saudável para nós. Fomos criados para isso, mas a sociedade criou um mundo violento e cheio de comodidades que nos força a ficar aprisionados em locais fechados, sem nos movimentar, o que gera doenças físicas e psicológicas”, diz o professor.

Os benefícios gerados pelos projetos das artes marciais na FJU são muito variados, afirma Rogério. Ele cita que “o esporte ajuda a tirar os jovens das ruas, a trazê-los para o meio do povo de Deus e os influencia a conhecer o lado positivo da fé no Deus Vivo”. E ele acrescenta que também os incentiva a cuidar da saúde e os impede de permanecer com a mente vazia, os faz sonhar e ter objetivos e os ensina a respeitar os colegas de treino e os oponentes no momento de um combate. Some-se a isso tudo que a atividade esportiva os impulsiona a superar a si mesmos e a almejar o melhor para si, os ajuda a amadurecer, apoiar e incentivar as pessoas ao seu redor e ainda os leva a procurar o bem-estar nas coisas produtivas e saudáveis.

Atualmente, o grupo de capoeira da FJU em São Paulo conta com mais de 80 alunos que treinam em oito Igrejas: Templo de Salomão, Bom Recanto, Casa Verde, João Dias, Cachoeirinha, Itaquera, Mauá e Piracicaba.


  • Andre Batista / Fotos: Mídia FJU 


reportar erro